June 3, 2008 / 10:32 PM / 9 years ago

Aécio critica "visão míope" e diz que PT dificulta aliança em BH

4 Min, DE LEITURA

Por Marcelo Portela

BELO HORIZONTE (Reuters) - O governador Aécio Neves (PSDB-MG) rejeitou nesta terça-feira uma aliança informal com o PT para a sucessão da prefeitura da capital mineira. Ele disse que o PSDB participará formalmente da coligação na chapa encabeçada pelo ex-secretário estadual Márcio Lacerda (PSB) e que o PT vem dificultando o acordo.

Sem citar nomes, Aécio lançou críticas ao PT. "É algo muito grandioso o que queremos construir e não será abalado e interrompido por uma visão míope de algumas pessoas que estão a centenas de quilômetros de distância daqui de Belo Horizonte e milhares de milhas de distância da nossa realidade política", afirmou o governador a jornalistas no Palácio da Liberdade.

Ele respondeu de forma indireta à nota divulgada na segunda-feira pelo presidente do PT, deputado federal Ricardo Berzoini (SP), afirmando que a direção do partido não permitiria nem uma aliança informal com o PSDB e o PPS em Belo Horizonte.

A decisão da sigla, contrária a um acordo, foi tomada na sexta-feira sob o argumento de que PT e PSDB representam projetos distintos para o país.

De acordo com Aécio, essa possibilidade também não foi cogitada pelo PSDB, que pretende integrar a aliança independentemente da participação do PT, partido do deputado estadual Roberto Carvalho, indicado como vice de Lacerda.

"Aqueles que tiverem a dimensão clara de que nós estamos construindo algo a favor de Belo Horizonte, participarão desse processo. Aqueles que acharem que devem priorizar outros entendimentos, que o façam. As questões do PT são do PT e elas não devem, a partir de agora, atrasar ou obstaculizar aquilo que está sendo construído em torno do secretário Márcio de Lacerda", disse o governador a jornalistas.

"Se o PT, ao final da suas decisões, achar por bem participar desse processo, é muito bem-vindo. Se não, caberá a ele explicar à população de Belo Horizonte", completou, ao afirmar que seu partido vai participar do processo.

Aécio é um dos principais articuladores da aliança, ao lado do prefeito de Belo Horizonte, Fernando Pimentel (PT), e espera o apoio do chefe do executivo municipal à chapa. "Nada nos tirará desse rumo e tenho absoluta convicção que estaremos defendendo o mesmo projeto, o governador do Estado, o prefeito Fernando Pimentel e as forças políticas que acharem por bem dele participar", ressaltou.

Pt X Pt

O petista Roberto Carvalho afirmou que, apesar da decisão da direção do PT, continua trabalhando como integrante da chapa e acredita que, até 30 de junho, quando se encerra o prazo final para o registro das coligações no Tribunal Regional Eleitoral (TRE), o grupo ligado a Pimentel conseguirá reverter a posição do partido, já que a aliança conta com a simpatia do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

"Vamos seguir a linha do presidente", afirmou Carvalho.

Outro petista, que não quis ter seu nome divulgado, afirmou que é possível recorrer até à Justiça para realizar a coligação com o PSDB.

"Legalmente nós estamos garantidos e não há nada que a executiva ou o diretório nacional possam fazer", disse. "Mas esse é um último recurso e queremos que o caso seja resolvido por meio de negociação."

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below