Com Xstrata, Vale deveria manter comercialização, diz Rosa

segunda-feira, 3 de março de 2008 17:06 BRT
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O presidente da Previ, fundo de pensão do Banco do Brasil, e também presidente do Conselho de Administração da Vale, Sérgio Rosa, defendeu que a Vale mantenha a comercialização integral dos produtos mesmo após uma eventual compra da anglo-suíça Xstrata.

"Se você não tiver contato direto (com cliente), você perde um pouco da eficiência nessa relação", afirmou Rosa a jornalistas, durante divulgação do balanço da Previ.

Ele explicou que o contato com os clientes é fundamental para a Vale traçar seus investimentos de acordo com a demanda.

"Esse contato sinaliza a perspectiva de consumo e assim as perspectivas de investimento", argumentou.

A brasileira é a maior produtora mundial de minério de ferro e, se comprar a Xstrata, aumentará sua carteira de produtos.

Os direitos de comercialização da produção da empresa resultante de eventual compra são um dos principais obstáculos que a Vale está enfrentando nas negociações com a trading Glencore, maior acionista da mineradora Xstrata.

Rosa disse ainda que "no momento as negociações com a Xstrata não estão evoluindo a ponto de falar de qualquer tipo de fechamento dessa negociação".

As conversas com os acionistas da Xstrata foram iniciadas no ano passado.

Na última sexta-feira, o presidente da Vale, Roger Agnelli, informou que as negociações entre as duas companhias haviam chegado ao limite, e que agora tudo dependeria da trading Glencore.

Rosa, assim como Agnelli, afirmou que não há uma data para encerrar as negociações e não soube estimar por quanto tempo a Vale poderia esperar por uma decisão da Glencore.

(Reportagem de Denise Luna)