Conselho de Ética abre processo de cassação contra Paulinho

terça-feira, 3 de junho de 2008 16:11 BRT
 

BRASÍLIA (Reuters) - O Conselho de Ética da Câmara dos Deputados decidiu nesta terça-feira pela abertura de processo disciplinar para investigar o deputado Paulo Pereira da Silva, o Paulinho (PDT-SP). A investigação pode levar à cassação de seu mandato.

O presidente do Conselho, Sergio Moraes (PTB-RS), disse que o prazo para a renúncia terminou no início da sessão.

Paulinho, que alega inocência e disse que não renunciará, é acusado de envolvimento em um esquema de desvio de recursos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), desvendado pela Polícia Federal na Operação Santa Tereza.

As duas representações contra o deputado --uma do corregedor-geral da Câmara, deputado Inocêncio de Oliveira (PR-PE), e outra do PSOL-- foram agrupadas.

Paulinho tem a partir de agora prazo de cinco sessões para apresentar sua defesa e o relator, deputado Paulo Piau (PMDB-MG), dispõe de 90 dias para apresentar o parecer, prorrogáveis por mais 90.

"Espero concluir o relatório no menor prazo possível e já na próxima semana ouvir o acusado", disse Piau.