Petrolíferas vão investir US$1,5 bi na Bolívia em 2008--governo

quinta-feira, 3 de janeiro de 2008 18:11 BRST
 

LA PAZ (Reuters) - A Bolívia anunciou na quinta-feira aumento do investimento de empresas petrolíferas que operam no país, para 1,5 bilhão de dólares, mas advertiu que só a partir de 2009 poderá cumprir plenamente seus compromissos de exportação de gás natural para Argentina e Brasil.

Em 2007, os investimentos petrolíferos na Bolívia somaram menos de 300 milhões de dólares, segundo um informe oficial.

O presidente Evo Morales disse em uma coletiva de imprensa que os planos oficiais de investimentos da estatal YPFB e de uma dezena de empresas estrangeiras se constituem em um "êxito" da nacionalização do setor decretada em 2006.

"Depois de passar etapas importantes como a nacionalização em 2006, a assinatura de novos contratos e a aprovação do Congresso Nacional em 2007, agora vem o investimento", afirmou o mandatário.

"Empresas que se enquadram às normas bolivianas, que cumprem os contratos e as leis... têm toda a segurança jurídica; vamos garantir que as empresas não somente tenham direito de recuperar seu investimento como também tenham direito a ganhos", agregou.

Morales, acompanhado pelo ministro de Hidrocarbonetos, Carlos Villegas, e pelo presidente de YPFB, Guillermo Aruquipa, disse que estão assegurados investimentos de 386 milhões de dólares por conta da petrolífera boliviana, e outros 876 milhões de dólares programados por estrangeiras como Petrobras, Repsol-YPF e Pluspetrol, que no total somam 1,262 bilhão de dólares.

A estas cifras se somam outros investimentos também "assegurados", mas ainda sem detalhamento, como os 200 milhões adicionais da Petrobras e outros montantes adicionais por conta da venezuelana PDVSA, a Respol-YPF e do governo do Irã, afirmou.

(Carlos Alberto Quiroga)