PANORAMA2-Lehman reacende temores sobre crise financeira

terça-feira, 3 de junho de 2008 17:44 BRT
 

Por Silvio Cascione

SÃO PAULO, 3 de junho (Reuters) - O pesadelo da crise global de crédito voltou a rondar o mercado global nesta terça-feira, com a especulação em torno do Lehman Brothers LEH.N provocando a queda das principais bolsas nos Estados Unidos e na Ásia.

O banco de investimento, um dos maiores do mundo, estaria preparando uma operação para levantar entre 3 e 4 bilhões de dólares, segundo o Wall Street Journal. Em meio à negativa da instituição e à incerteza dos agentes, as ações do Lehman chegaram a cair mais de 12 por cento.

A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) repercutiu o mau humor externo e caiu 2,62 por cento, fechando pouco acima de 70 mil pontos. O desempenho ruim de Petrobras (PETR4.SA: Cotações) e Vale (VALE5.SA: Cotações) ajudou a aprofundar a queda do índice.

Já o mercado internacional de câmbio foi sacudido pelas declarações do chairman do Federal Reserve, Ben Bernanke, sobre o efeito da desvalorização do dólar sobre a inflação nos Estados Unidos.

"Bernanke parece mais preocupado com a inflação do que com o crescimento, e é a primeira vez pelo que me lembre que ele coloca a queda do dólar no cenário macroeconômico por meio da sua ligação com a alta dos custos de importação", disse Tom Sowanick, vice-presidente de investimentos da Clearbook Financial, em Princeton, Nova Jersey.

Após os comentários, o dólar passou a subir diante do euro e do iene. No Brasil, porém, o mercado foi muito mais influenciado pela entrada de recursos no país. Mesmo com o mau humor das bolsas, o dólar fechou em queda de 0,18 por cento.

No mercado de juros futuros, as apostas em uma alta de 0,75 ponto percentual da Selic na quarta-feira ganharam força, com alta da projeção mais curta. A taxa está, atualmente, em 11,75 por cento ao ano.

  Continuação...