Ações de aéreas caem mais na Bovespa após GOL reduzir projeções

quinta-feira, 3 de julho de 2008 13:40 BRT
 

SÃO PAULO, 3 de julho (Reuters) - O setor aéreo repetia nesta quinta-feira o histórico de ter um dos mais baixos desempenhos na Bolsa de Valores de São Paulo, depois que a GOL previu uma piora em suas principais expectativas de resultados.

Às 13h37, as ações preferenciais da GOL GOLL4.SA registravam queda de 5,16 por cento, valendo 15,24 reais. As preferenciais da TAM TAMM4.SA perdiam 4,4 por cento, cotadas a 25,81 reais.

No acumulado do ano, a queda acumulada pelas ações da GOL já chega a 65 por cento, fazendo a companhia perder praticamente dois terços do valor de mercado. No caso da TAM, a desvalorização no ano é de 40 por cento.

No mesmo período, o Ibovespa .BVSP, principal índice da bolsa paulista, caiu 5 por cento.

A GOL divulgou na quarta-feira, após o fechamento do mercado, as atualizações da projeção sobre desempenho no segundo trimestre. Diante da forte alta dos preços dos combustíveis, a companhia prevê que fechará o período com margem operacional negativa de 21 a 23 por cento.

De acordo com analistas, o comunicado reforça a leitura do mercado de que o cenário de curto e médio prazos para o setor é bastante adverso.

"Não vemos perspectiva de melhora para o setor devido à forte pressão de custos e intensa competição, o que está efetivamente impedindo repasse para o preço final das passagens, comprimindo assim as margens", disse o analista André Segadilha, da Prosper Corretora, em relatório.

"A manutenção do petróleo nos níveis atuais, junto com um cenário de alta de inflação, impossibilita as empresas de repassar ao consumidor seu aumento nos custos. Tal repasse seria de fundamental importância à companhia, visto que a mesma já vinha operando com margens operacionais negativas no primeiro trimestre", comentou, também em relatório, a Ativa Corretora.

(Reportagem de Aluísio Alves; Edição de Daniela Machado)