3 de Março de 2008 / às 21:16 / 9 anos atrás

PANORAMA2-EUA patinam com dados fracos, mas Brasil se sustenta

Por Silvio Cascione

SÃO PAULO, 3 de março (Reuters) - Os mercados brasileiros deram um sinal de força nesta segunda-feira, ignorando más notícias vindas dos Estados Unidos. O principal índice da Bolsa de Valores de São Paulo avançou mais de 1,5 por cento, enquanto o dólar caiu quase 1,2 por cento frente ao real.

Em Nova York, porém, as bolsas de valores ficaram no vermelho com uma nova rodada de indicadores ruins sobre a economia norte-americana. O quarto mês consecutivo de queda nos gastos com construção e a piora do setor manufatureiro deram mais um sinal de que uma recessão pode mesmo estar a caminho.

Para deixar o clima ainda mais amargo nos EUA, o petróleo CLc1 LCOc1 bateu novos recordes em Nova York e Londres --impulsionado pela própria queda do dólar, à medida que investidores buscavam as commodities para se refugiar.

Outra commodity, o ouro XAU=, quebrou recorde pelo quarto dia seguido e se aproximou de 1.000 dólares por onça.

"O mercado está absolutamente desesperado para medir exatamente quão rápido os Estados Unidos estão desacelerando, e qual é a ameaça potencial de recessão", disse Henk Potts, estrategista do Barclays Stock Brokers, em Londres.

Outros dados mostraram que os EUA não estão desacelerando sozinhos. O índice global do setor manufatureiro recuou em fevereiro para o nível mais baixo em 4 anos e meio, ao mesmo tempo em que a inflação ainda preocupa.

Veja como encerraram os principais mercados nesta segunda-feira:

CÂMBIO BRBY

O dólar terminou a 1,672 real, em baixa de 1,18 por cento. O volume no segmento interbancário foi de 2,3 bilhões de dólares.

BOLSA .BVSP

O Ibovespa avançou 1,58 por cento, a 64.490 pontos, segundo dados preliminares. O volume financeiro na bolsa foi de 5,5 bilhões de reais.

ADRs BRASILEIROS .BR20

O índice de principais ADRs brasileiros subiu 2,02 por cento, aos 38.857 pontos.

JUROS <0#2DIJ:>

A maioria dos contratos de depósito interfinanceiro (DI) fechou em baixa na BM&F. O DI janeiro de 2009 caiu a 11,71 por cento, enquanto o DI janeiro de 2010 recuou a 12,38 por cento.

GLOBAL 40 BRAGLB40=RR

O título de referência dos mercados emergentes, o Global 40, recuava para 134,250 por cento do valor de face no final da tarde, oferecendo rendimento de 5,36 por cento ao ano.

RISCO-PAÍS 11EMJ

No final da tarde, o risco Brasil cedia 1 ponto, a 264 pontos-básicos. O EMBI+ estava em 289 pontos-básicos.

BOLSAS DOS EUA

O índice Dow Jones .DJI teve variação negativa de 0,06 por cento, a 12.258 pontos. O Nasdaq .IXIC caiu 0,57 por cento, para 2.258 pontos. O índice S&P 500 .SPX registrou oscilação positiva de 0,05 por cento, aos 1.331 pontos.

TREASURIES DE 10 ANOS US10YT=RR

O preço dos títulos do Tesouro norte-americano de 10 anos, referência do mercado, caía e o rendimento subia para 3,56 por cento no final da tarde ante 3,52 por cento na sexta-feira.

(PANORAMA1 e PANORAMA2 são localizados no terminal de notícias da Reuters pelo código PAN/SA)

Reportagem adicional de Aluísio Alves e Daniela Machado; Edição de Daniela Machado

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below