PERFIL-Oscar Niemeyer, 100 anos, persegue arquitetura poética

quarta-feira, 12 de dezembro de 2007 12:13 BRST
 

Por Fernanda Ezabella

SÃO PAULO (Reuters) - Oscar Niemeyer desenhou marcos da arquitetura mundial sem nunca deixar de lado a poesia das formas inusitadas, as curvas tropicais do Rio de Janeiro e o apego à ideologia comunista.

O arquiteto carioca, que completa 100 anos no dia 15 de dezembro, ficou famoso nos anos 1940 pelos projetos que se tornaram cartão-postal de Belo Horizonte, no bairro da Pampulha, e, dez anos mais tarde, com a construção dos edifícios da nova capital federal, em Brasília.

Hoje em dia, apesar da idade avançada e de algumas internações, Niemeyer continua a trabalhar. Entre seus atuais projetos está o Centro Cultural Internacional Niemeyer de Avilés, sua primeira obra na Espanha. Ele também irá comandar em 2008 a reforma do Palácio do Planalto.

De olho nas formas barrocas do Brasil colonial e contra a postura rígida das escolas do pós-guerra, Niemeyer perseguiu desde o início uma arquitetura orgânica, aliada às formas da natureza, tomando a dianteira do modernismo brasileiro.

"O Pão de Açúcar foi para Niemeyer o que a montanha Santa Vitória foi para Cézanne: uma imagem da permanência da natureza, uma obsessiva presença formal e espiritual que continuaria a inspirar sua arte", diz o professor de Artes David Underwood no livro "Oscar Niemeyer e o modernismo de formas livres no Brasil".

Niemeyer começou sua carreira trabalhando de graça no escritório dos já consagrados Lúcio Costa e Carlos Leão. Participou do projeto da sede do Ministério da Educação e Saúde no Rio, primeiro monumento do modernismo na América Latina.

Foi nessa época que conheceu o arquiteto franco-suíço Le Corbusier (1887-1965), pensador revolucionário do seu tempo, e que foi à Feira Mundial de Nova York, mostrar ao público internacional a nova arquitetura feita nos trópicos.

Anos mais tarde, em 1947, Niemeyer voltaria à mesma cidade para projetar com um grupo de arquitetos, incluindo o próprio Le Corbusier, a sede da Organização das Nações Unidas (ONU).   Continuação...

 
<p>Arquiteto brasileiro Oscar Niemeyer, que completa 100 anos no s&aacute;bado, em seu escrit&oacute;rio na praia de Copacabana, em foto de 2003. Photo by Sergio Moraes</p>