Analista que rebaixou Citigroup se diz ameaçada de morte--jornal

domingo, 4 de novembro de 2007 16:09 BRST
 

NOVA YORK (Reuters) - A analista que fez uma avaliação negativa do Citigroup e disparou uma forte baixa do mercado acionário na quinta-feira disse ter recebido várias ameaças de morte, publicou o Times, de Londres.

Meredith Whitney, da CIBC World Markets, rebaixou a avaliação do Citigroup para "sector underperformer" (performance abaixo da média do setor), dizendo que o maior banco dos Estados Unidos em ativos pode ter que reduzir os dividendos e levantar mais de 30 bilhões de dólares em capital.

A avaliação disparou uma queda de 6,9 por cento das ações do Citigroup na quinta-feira, com baixa de mais de 2 por cento nos índices Dow Jones e S&P 500 --que teve a maior perda desde agosto. A piora na classificação também renovou os pedidos pela saída do presidente-executivo do Citigroup, Charles Prince.

"As pessoas têm medo de ser negativas, especialmente quando uma companhia tem um alcance tão amplo", disse ao Times em artigo publicado no sábado.

"Os clientes não estão satisfeitos com a minha avaliação e eu recebi várias ameaças de morte", continuou. "Mas essa foi a avaliação mais franca que fiz em toda minha carreira, e estou surpresa que meus colegas analistas tenham ficado resistentes. É tão franca, é inquestionável."

Whitney não estava imediatamente disponível para comentários neste domingo.

REUTERS SC FE