Greve de vigias fecha agências bancárias em São Paulo

quarta-feira, 4 de junho de 2008 17:18 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - Uma greve de vigilantes fechou cerca de 20 por cento das agências bancárias na cidade de São Paulo nesta quarta-feira e o movimento deve continuar, informou o Sindicato dos Bancários e Financiários de São Paulo, Osasco e Região.

Existem cerca de 2,2 mil agências bancárias na capital paulista, de acordo com dados da Federação Brasileira de Bancos (Febraban).

A entidade informou, em nota, que o movimento na grande maioria das agências no estado de São Paulo foi normal. Por isso, alertou que o pagamento de contas com vencimento nesta quarta-feira deve ser considerado igualmente normal.

A greve está em seu segundo dia e deve continuar, segundo o Sindicato dos Empregados em Empresas de Vigilância, Segurança e Similares de São Paulo (Seevissp), já que o aumento de salário oferecido pelo sindicato patronal aos profissionais da categoria foi rejeitado nesta quarta-feira.

De acordo com uma lei federal, as agências bancárias não podem abrir sem a presença de pelo menos dois vigilantes. O Sindicato dos Bancários afirmou que a determinação está sendo seguida pelos bancos Nossa Caixa, Banco do Brasil, Real, Santander, HSBC, Unibanco, Safra, Caixa Econômica Federal e Itaú, mas não pelo Bradesco.

Em nota, o Bradesco informou que "o objetivo (do banco) é atender a todos os seus clientes e usuários", mas não deu maiores detalhes sobre o cumprimento da legislação.

(Reportagem de Aluísio Alves)