DEM quer apoio do PSDB para candidatura de Kassab em São Paulo

sexta-feira, 4 de janeiro de 2008 18:57 BRST
 

Por Carmen Munari

SÃO PAULO, 4 de janeiro (Reuters) - Na corrida pela sucessão da prefeitura de São Paulo neste ano, o Democratas é o partido que tem até agora a estratégia mais agressiva. A sigla defende a candidatura do atual prefeito, Gilberto Kassab (DEM), com o apoio do PSDB.

A ambição esbarra na pretensão de tucanos de lançar para o cargo o ex-governador Geraldo Alckmin, mas tende a contar com a simpatia do governador José Serra (PSDB) em sua estratégia para disputar a Presidência em 2010.

"Kassab deve ser candidato independentemente da aliança, mas é claro que com o apoio do PSDB passa a ser uma candidatura imbatível", disse à Reuters nesta sexta-feira o presidente do Democratas, deputado Rodrigo Maia (RJ).

"Se depender da direção do partido, ele será candidato, mas depende dele querer. Mesmo com um candidato do PSDB, que dificultará a eleição no primeiro turno, não tenho dúvidas que o prefeito de São Paulo em 2009 será Gilberto Kassab", aposta.

Kassab, eleito vice-prefeito em 2004 na chapa encabeçada por Serra, assumiu a prefeitura em 2006, depois que o tucano venceu a eleição estadual e passou ao comando do governo paulista.

Com respaldo de Serra, que deixou na prefeitura inúmeros assessores e secretários, Kassab, até então um político desconhecido dos paulistanos, alcançou em pesquisa de intenção de voto do Ibope, realizada em dezembro, 12 por cento das preferências. O índice o credencia para a disputa, mesmo que muito inferior ao obtido pela petista Marta Suplicy (27 por cento) e por Alckmin (24 por cento).

Nenhum dos nomes cogitados anunciou decisão de concorrer, o que deve acontecer apenas a partir de março.

"Kassab demostrou em 2007 que tem todas as condições de representar a aliança do Democratas com o PSDB na eleição de São Paulo neste ano", disse Maia. "Ele começou o ano desacreditado e terminou bem avaliado e com imagem positiva", completou.   Continuação...