CONSOLIDA-BCE mantém juro e alerta para riscos ao crescimento

quinta-feira, 4 de outubro de 2007 12:20 BRT
 

Por Boris Groendahl

VIENA, 4 de outubro (Reuters) - O presidente do Banco Central Europeu (BCE), Jean-Claude Trichet, alertou nesta quinta-feira que uma redução do crescimento econômico da zona do euro é mais provável que uma aceleração e acrescentou que, apesar de ter mantido o juro da região, o BC está pronto para agir contra a inflação.

O BCE deixou a taxa básica de juro em 4 por cento após semanas de turbulência nos mercados financeiros, mas mudou sua postura retirando do comunicado mensal a expressão de que a política monetária é expansionista.

Trichet disse que mantém o cenário básico do BCE de que o crescimento da zona do euro, apesar da crescente incerteza, será sustentado em torno da tendência de longo prazo. Ele acrescentou que a inflação tem mais chance de subir do que de cair.

"Tendo em vista o impacto potencial da crescente volatilidade dos mercados financeiros e da reprecificação do risco na economia real, aumentaram as incertezas que rondam essa perspectiva favorável de modo geral para a atividade econômica", ponderou.

"Na balança, os riscos para a perspectiva de crescimento estão do lado da desaceleração."

Trichet também ressaltou a importância de uma posição unida da zona do euro na "questão muito importante" da valorização do euro ante as moedas dos principais parceiros comerciais.

Os economistas esperavam que o juro se mantivesse inalterado devido à incerteza sobre como o crescimento na zona do euro vai sofrer com a alta da moeda e à turbulência nos mercados de crédito, que elevou as taxas usadas pelos bancos comerciais para pagar seus financiamentos.

"Nossa política monetária continua pronta para conter riscos à estabilidade dos preços", declarou Trichet em entrevista a jornalistas em Viena, onde mais cedo o BCE fez uma das duas reuniões anuais fora de sua sede, em Frankfurt.   Continuação...