Com OI em SP, Merrill Lynch reduz recomendação de TIM e VIVO

quinta-feira, 4 de outubro de 2007 13:03 BRT
 

SÃO PAULO, 4 de outubro (Reuters) - A corretora Merrill Lynch diminuiu nesta quinta-feira sua recomendação sobre os ADRs das operadoras celulares Vivo e TIM de "compra" para "neutro". A corretora afirma que a licença obtida pela Oi para operar em São Paulo vai pressionar as margens das empresas em um mercado já altamente competitivo.

Além da chegada do novo concorrente no Estado de São Paulo, que ampliará o número de operadoras móveis na região de três para quatro em 2009, a Merrill Lynch também aponta a recente valorização dos papéis das duas empresas como motivo para a redução da recomendação.

"Com Vivo, TSU ON e TSU PN subindo 25, 30 e 35 por cento no último mês e meio, elas estão agora não muito longe de nossas estimativas de valor justo de 5,50, 13,00 e 43,00 dólares, respectivamente", informa a Merrill em relatório obtido pela Reuters.

Às 12h44, os ADRs da Vivo (VIV.N: Cotações) eram cotados em queda de 2,53 por cento, a 4,62 dólares. Enquanto isso, os papéis da TIM (TSU.N: Cotações) exibiam baixa de 0,86 por cento, cotados a 40,20 dólares.

"Essas valorizações não levam em consideração a pressão nas magens que esperamos ver em São Paulo", acrescenta a corretora. "A pressão é em função da capacidade da Oi de ganhar mercado em São Paulo. Existem poucos exemplos no Brasil em que a Oi não deve ter dificuldade em obter 15 por cento do mercado em dois a três anos."

O relatório lembra que a Oi conseguiu 27 por cento de participação em sua área de concessão depois de três anos de operação.

"Ironicamente, as decisões da Oi e da Vivo em entrar nos mercados de São Paulo e do Nordeste, respectivamente, vão contra o que os mercados financeiros estão pedindo: uma redução no número de empresas que poderia causar margens e retornos maiores", afirma a corretora, citando a recente compra de licenças pela Vivo para operar no Nordeste e completar sua rede no país.

Na Bovespa, as ações da Vivo VIVO4.SA exibiam queda de 3 por cento, cotadas a 8,47 reais, enquanto as da TIM Participações TCSL4.SA perdiam 1,74 por cento, a 7,33 reais. Enquanto isso, o Ibovespa .BVSP avançava 0,34 por cento e os papéis da Oi TNLP4.SA mostravam estabilidade a 40,90 reais.