França ainda espera Farc para dar tratamento a Betancourt

sexta-feira, 4 de abril de 2008 07:57 BRT
 

PARIS (Reuters) - A França ainda espera uma resposta das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) sobre a missão para dar tratamento médico a Ingrid Betancourt, política franco-colombiana mantida refém pela guerrilha desde 2002, disse o ministro francês do Exterior, Bernard Kouchner, na sexta-feira.

"Tentamos tudo", disse ele em entrevista com a rádio Europe 1. "Conseguimos mobilizar toda a América Latina e agora estão todos envolvidos."

"Estamos esperando, estamos preparados", acrescentou.

Uma equipe médica francesa chegou à Colômbia na quinta-feira por determinação do presidente francês Nicolas Sarkozy, numa tentativa de dar tratamento médico a Betancourt, que estaria gravemente doente após mais de seis anos em cativeiros das Farc na selva colombiana.

"Estamos tentando, tentando, tentando e não há outra solução", disse Kouchner.

Sarkozy fez da libertação de Betancourt uma prioridade de sua política externa, mas até agora não foram revelados detalhes sobre a missão que tentará dar tratamento médico para a refém em um acampamento dos rebeldes na selva.

De acordo com autoridades, o avião francês com a equipe médica está na base aérea colombiana de Catam abastecido e preparado para decolar para qualquer lugar dentro da Colômbia.

Reféns recentemente libertados pelas Farc, em acordos fechados pelo presidente venezuelano Hugo Chávez, disseram que Betancourt está muito doente com hepatite. Imagens da ex-candidata presidencial divulgadas no ano passado mostraram uma Betancourt pálida e magra num acampamento secreto das Farc na selva.

(Reportagem de James Mackenzie)

 
<p>Avi&atilde;o franc&ecirc;s que levou equipe m&eacute;dica francesa, ao chegar na Col&ocirc;mbia, no dia 23 de abril, com a inten&ccedil;&atilde;o de tratar Ingrid Betancourt REUTERS. Photo by John Vizcaino</p>