23 de Outubro de 2007 / às 02:02 / 10 anos atrás

Setembro tem recordes e Anfavea eleva previsões para este ano

Por Vanessa Stelzer

SÃO PAULO (Reuters) - A produção e as vendas de veículos no Brasil tiveram resultados recordes para meses de setembro, levando o setor a elevar mais uma vez suas previsões para o ano.

A Associação dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) elevou de 22 por cento para 25 por cento a previsão de crescimento das vendas de veículos no país, para uma faixa de 2,40 milhões a 2,45 milhões de unidades.

No lado da produção, a estimativa de aumento foi revista de 10 por cento para 13 por cento, chegando a 2,96 milhões de unidades.

Ambos os dados marcarão um ano recorde para o setor automotivo.

“O aumento de renda significa que a população vai consumir mais veículos”, disse Jackson Schneider, presidente da Anfavea, citando os dados de emprego e renda, que vêm sucessivamente mostrando melhora.

Schneider acredita que o crescimento do setor no Brasil é sustentável, mas que deve perder um pouco de ritmo no ano que vem.

“Estamos neste ano resgatando as condições de mercado interno de 1997 (ano recorde de produção e vendas). Você tinha uma demanda reprimida e desde 2003 estamos expandindo continuamente”, disse ele.

“Crescimento em 2008 vai haver, mas acho que não nesse ritmo de 25 por cento (previsto para 2007). Vamos ter um crescimento importante, mas acho que não assim.”

Ele preferiu não falar em números para o ano que vem, por enquanto.

O presidente citou também os maiores prazos de financiamento dos veículos e a ampla oferta de crédito ao consumidor como estímulos às vendas.

A Anfavea manteve a previsão para as exportações em valor estável frente ao ano passado, em 12,1 bilhões de dólares. Em volume, foi mantida a estimativa de queda de 11 por cento, para 750 mil unidades.

SETEMBRO

A revisão deste ano foi feita após a Anfavea divulgar os dados do setor em setembro, que mostraram queda mês a mês, mas fortes altas em relação a período igual de 2006, marcando o melhor setembro da história.

As vendas de veículos novos caíram 13,3 por cento em setembro sobre o mês anterior, para 204 mil unidades, mas subiram 28 por cento contra setembro de 2006.

A produção do setor caiu 9,4 por cento na comparação mensal, para 252,8 mil unidades, mas avançou 23,9 por cento em relação ao mesmo período de 2006.

“Essa queda mensal é um mero efeito de um menor número de dias úteis em setembro”, disse o presidente.

No ano, as vendas acumulam alta de 27,4 por cento, totalizando 1,74 milhão de unidades. A produção, por sua vez, cresceu 10,6 por cento no período, para 2,18 milhões de unidades.

Os dois números acumulados são recordes para o período dos nove primeiros meses do ano.

As exportações de veículos e máquinas agrícolas em valores declinaram 2,7 por cento em setembro ante agosto, para 1,13 bilhão de dólares.

Na comparação com setembro de 2006, as vendas para o mercado internacional avançaram 10,1 por cento, acumulando no ano um crescimento de 5 por cento.

As exportações em volume de veículos caíram 2,8 por cento sobre agosto, para 66 mil unidades, e recuaram 8,2 por cento contra igual mês do ano passado. No ano, as vendas externas em volume acumulam queda de 7,9 por cento.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below