ArcelorMittal planeja fechar capital da Acesita

terça-feira, 4 de dezembro de 2007 12:16 BRST
 

BRUXELAS/SÃO PAULO (Reuters) - A siderúrgica Arcelor Mittal, maior produtora de aço do mundo, pretende lançar uma oferta pública para adquirir os 43 por cento de ações que ainda não possui da ArcelorMittal Inox Brasil, antiga Acesita.

Os ativos do grupo no país estão reunidos na ArcelorMittal Brasil, que consolidou ativos das extintas Companhia Siderúrgica de Tubarão (CST), Belgo-Mineira e Vega do Sul. A única operação no mercado brasileiro ainda não integrada é a Acesita, na qual a companhia já detém 57 por cento do capital.

A ArcelorMittal vai oferecer 100 reais por ação preferencial ou ordinária da antiga Acesita, o que representa num prêmio de 22 por cento em relação ao valor médio de negociação das ações preferenciais nos últimos 60 dias.

O objetivo da oferta será o cancelamento do registro de companhia aberta da produtora brasileira de aço inox, informou a ArcelorMittal em comunicado ao mercado.

"Essa oferta é estrategicamente benéfica para a ArcelorMittal porque não somente reforça nossa posição na área de alto crescimento da América Latina, mas também fortalece nossa posição em produtos ferríticos e especialmente em aço inox", disse em comunicado o presidente-executivo da ArcelorMittal, Lakshmi Mittal.

No final da manhã desta terça-feira, as ações preferenciais da antiga Acesita disparavam 9,38 por cento, a 97,50 reais, ainda abaixo da proposta de aquisição da ArcelorMittal. O Ibovespa recuava cerca de 0,5 por cento.

A ArcelorMittal informou que pode não prosseguir na oferta se a Comissão de Valores Mobiliários "exigir modificações significativas" nos termos da proposta e acrescentou que manterá o mercado informado sobre a evolução dos planos para a oferta.

Segundo a empresa, um grupo de acionistas detentores de 157,3 mil ações ordinárias e de cerca de 7,9 milhões de ações preferenciais da Acesita se comprometeu em alienar os papéis.

Em comunicado separado, o grupo de private equity Tarpon Investment informou ter celebrado acordo com a ArcelorMittal para vender 8,07 milhões de ações da Acesita detidas por fundos, carteiras de ativos e veículos de investimento geridos pela Tarpon.

(Reportagem de Alberto Alerigi Jr., em São Paulo, e redação em Bruxelas)