Índice de serviços na zona do euro cai para perto da estagnação

quarta-feira, 4 de junho de 2008 08:40 BRT
 

Por Nigel Davies

LONDRES (Reuters) - As atividades de serviços na zona do euro caíram para um nível de quase contração em maio, em linha com as expectativas, com o crescimento fortemente afetado na França, enquanto as pressões inflacionárias se acumulam, segundo mostra pesquisa apresentada nesta quarta-feira.

O índice RBS/NTC Eurozone Services Purchasing Managers caiu para 50,6 em maio, o mesmo nível das estimativas e previsões de economistas, contra 52,0 em abril.

Isso coloca o índice de volta a seu pior patamar em quatro anos e meio de janeiro e está agora pouco acima da marca dos 50,0, que separa crescimento de contração.

A pesquisa de empresas, que acompanha desde cafeterias até bancos, mostrou que o crescimento está diminuindo tanto na França quanto na Alemanha, mas ainda está em território positivo, enquanto a Itália e Espanha continuaram com contração pelo terceiro e quinto mês consecutivo, respectivamente.

Empresas de serviços ainda reagiram às condições menos intensas de comércio frente a alta do euro e do preço do petróleo.

Os mercados financeiros não reagiram aos dados. Mas um crescimento mais lento nos serviços contrasta com altas pressões inflacionárias, um cenário perigoso para o Banco Central Europeu, que espera-se mantenha as taxas de juros por pelo menos alguns meses.

"É um momento de perdas expressivas na França. Dado que ela caiu do patamar de 60 para próximo de 50, é uma queda bem forte em cerca de seis meses", apontou Rainer Guntermann, na Dresdner Kleinwort.