Petroleiros ganham meia folga da Petrobras e cancelam greve

segunda-feira, 4 de agosto de 2008 10:44 BRT
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - Os petroleiros da bacia de Campos, região responsável por 80 por cento da produção do petróleo nacional, decidiram cancelar a greve de cinco dias com parada de produção programada para começar na terça-feira, depois de uma nova proposta da Petrobras sobre o dia do desembarque.

A estatal ofereceu considerar como meia folga, retroativo a janeiro de 2005, o dia em que os empregados deixam a plataforma depois de 14 dias embarcados.

"A partir de agora receberemos como meio dia trabalhado, e o que avançou foi que ela (Petrobras) vai pagar o retroativo", disse o coordenador de comunicação do Sindicato dos Petroleiros do Norte Fluminense, Marcos Breda.

Ele informou ainda que a Petrobras concordou em transformar a equipe de manutenção, que ficava apenas em sobreaviso para emergências, em uma equipe com regime de turnos.

"Agora ninguém mais vai ser chamado no meio da noite, estarão em turnos, isso dá mais segurança", disse Breda à Reuters.

Ele explicou que assembléias foram realizadas nas plataformas no final de semana e 40 das 42 unidades já aprovaram o fim do indicativo de greve.

Os petroleiros da bacia de Campos realizaram a partir de 14 de julho uma greve de cinco dias que conseguiu reduzir, no primeiro dia, a produção diária da Petrobras em 136 mil barris. A empresa, no entanto, implantou um plano de contingência que normalizou a produção no mesmo dia.

Uma greve nacional, que vinha sendo organizada pela Federação Única dos Petroleiros (Fup), também foi evitada pela estatal, na semana passada, após uma oferta maior de participação de lucros para os empregados.

(Reportagem de Denise Luna; Edição de Roberto Samora)