4 de Março de 2008 / às 17:25 / em 10 anos

Lula diz que Colômbia violou soberania territorial do Equador

Por Carmen Munari

CAMPINAS (Reuters) - Em sua primeira manifestação após a crise entre países da América do Sul, o presidente Lula afirmou nesta terça-feira que a Colômbia violou a soberania territorial do Equador e que o presidente equatoriano merece um pedido de desculpas.

“Esse é um dado concreto, admitido pelo presidente (Álvaro) Uribe”, disse Lula a jornalistas durante cerimônia de inauguração de um laboratório de nanotecnologia.

“O presidente Rafael Correa (do Equador) não aceitou o pedido de desculpas feito pela Colômbia porque está cheio de explicações. Ele queria um pedido de desculpas mais direto e também o compromisso de que a Colômbia não repetirá este fato”, acrescentou Lula.

O presidente quer que a Organização dos Estados Americanos (OEA) investigue o episódio no qual forças regulares colombianas entraram em território do Equador para combater integrantes das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc). A posição brasileira terá o apoio do Chile na reunião desta terça-feira à tarde em Washington.

“Hoje está tendo uma reunião na OEA e nós vamos querer uma investigação para saber o que efetivamente aconteceu”, disse Lula, referendando posição manifestada pelo chanceler Celso Amorim na segunda-feira.

Lula apontou uma dificuldade na solução do conflito ao afirmar que “ninguém quer voltar atrás naquilo que fez”.

A crise diplomática entre Equador e Colômbia, à qual se somou a Venezuela, foi detonada no fim de semana depois do bombardeio da Colômbia a um acampamento da guerrilha em território equatoriano. Na operação morreu Raúl Reyes, número 2 das Farc.

Lula contou já ter conversado sobre a questão com Correa, Uribe e Cristina Kirchner, presidente da Argentina, e reafirmou que o governo brasileiro vai trabalhar com outros países para a solução da crise.

Correa iniciou nesta terça-feira uma viagem por cinco países da região, incluindo o Brasil, onde tem reunião prevista com Lula na quarta.

Quanto à proximidade que o presidente venezuelano, Hugo Chávez, teria com as Farc, Lula minimizou e falou que “faz tempo que existe guerra de nervos entre os dois países”.

Edição de Mair Pena Neto

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below