December 4, 2007 / 1:20 PM / in 10 years

Indústria vende mais e uso da capacidade tem recorde em outubro

3 Min, DE LEITURA

Por Isabel Versiani

BRASÍLIA (Reuters) - As vendas industriais cresceram em outubro no maior ritmo em quase três anos, na comparação com o mesmo período do ano passado, enquanto a utilização da capacidade instalada das empresas atingiu o maior patamar da série histórica da Confederação Nacional da Indústria, iniciada em 2003.

"Poucas vezes a gente observou sinais tão evidentes de crescimento da indústria", afirmou o economista da CNI Paulo Mól ao comentar os dados divulgados nesta terça-feira.

Ele destacou o fato de todos os indicadores do setor, incluindo os de emprego e produção, terem apresentado variação positiva no mês. Também ressaltou que a expansão tem ocorrido praticamente em todos os setores industriais.

As vendas da indústria cresceram 0,3 por cento frente a setembro, no quarto mês de variação positiva dos dados com ajuste sazonal, e dispararam 8,2 por cento na comparação anual --maior variação desde agosto de 2004.

Em setembro, o crescimento na comparação anual havia sido de 3,8 por cento.

O emprego no setor aumentou 0,5 por cento em outubro frente a setembro e 4,6 por cento ante outubro de 2006, maior variação desde maio de 2005. Na comparação anual, as horas trabalhadas na produção cresceram 6,3 por cento e a remuneração paga aumentou 5,4 por cento.

O aquecimento da atividade contribuiu para que o uso da capacidade instalada das indústrias, dado acompanhado com atenção pelo Banco Central, crescesse para o patamar recorde de 82,8 por cento, ante 82,5 por cento em setembro.

Mais Investimentos

Apesar de o dado indicar que algumas empresas estão produzindo no limite de sua capacidade, a CNI afirmou que, pelo menos por enquanto, não há motivo para temer aumentos de preços.

Segundo Mól, "todos os indicadores de investimento" mostram que o setor está se ajustando e expandindo capacidade de produção.

Como exemplo, ele citou os dados de formação bruta de capital fixo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e uma pesquisa da CNI que mostrou, na semana passada, que 42 por cento das indústrias pretendem aumentar o investimento em 2008.

Segundo a CNI, o crescimento do emprego passou a se propagar para a maior parte dos setores da indústria na segunda metade do ano, depois de um primeiro semestre com elevação concentrada em alimentos e bebidas. As vendas também cresceram em praticamente todos os setores, com destaque para Máquinas e equipamentos e Alimentos e bebidas.

Os indicadores industriais da CNI são levantados mensalmente em 12 Estados junto a grandes e médias empresas.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below