Falcões e pombos do Fed duelam sobre perspectiva da inflação

terça-feira, 4 de março de 2008 18:37 BRT
 

Por Alister Bull

WASHINGTON (Reuters) - Importantes formuladores de política do Federal Reserve externaram, nesta terça-feira, visões conflitantes sobre as perspectivas para a inflação e para o crescimento, expondo uma divisão entre as autoridades do banco central norte-americano sobre os futuros movimentos da taxas de juros.

O diretor do Fed Frederic Mishkin disse que a economia norte-americana enfrenta grandes riscos e que as pressões inflacionárias irão se amenizar --comentários que ressaltam as avaliações de que ele apóia novos cortes na taxa básica de juro para impulsionar a economia.

"Eu vejo riscos significativos para esta perspectiva", disse Mishkin para a Associação Nacional de Economistas em Arlington.

"A maioria das últimas leituras sobre compras reais dos consumidores apontam para um primeiro trimestre fraco."

O Fed já cortou a taxa de juro em 2,25 pontos percentuais desde meados de setembro para proteger a economia norte-americana de um colapso no mercado hipotecário que afetou o crescimento e deflagrou um aperto de crédito global.

Os comentários de Mishkin foram similares ao recentes discursos do chairman do Fed, Ben Bernanke, e do número dois do Fed, Donald Kohn. Ambos enfatizaram os riscos para o crescimento, deixando a inflação em segundo plano.

Investidores acreditam que esses comentários sinalizam que o Fed irá cortar a taxa de juro em mais 0,50 ponto percentual em sua próxima reunião em 18 de março.

No entanto, a inflação também vem crescendo e outras autoridades do Fed salientaram que isso pode ser um problema.   Continuação...