PANORAMA-Aversão ao risco recupera força e balança mercados

terça-feira, 4 de dezembro de 2007 19:29 BRST
 

Por Silvio Cascione

SÃO PAULO, 4 de dezembro (Reuters) - A preocupação com o setor financeiro voltou a assolar os mercados nesta terça-feira, em um dia sem indicadores relevantes, e elevou a aversão ao risco entre os investidores estrangeiros.

O clima tenso, no entanto, melhorou ao longo do dia, e permitiu que a Bolsa de Valores de São Paulo fechasse em território positivo e que o dólar encerrasse com uma valorização de 0,84 por cento, depois de superar os 2 por cento de alta.

A cautela foi disparada por temores com o aperto nos mercados de crédito. Na Europa, as taxas interbancárias para depósitos de 1 mês em euro e libra voltaram a atingir os maiores níveis em vários anos, à medida que os bancos preferem manter dinheiro em caixa a emprestá-lo a outras instituições.

Wall Street também trouxe notícias negativas, como a piora na avaliação de grandes bancos de investimento --Merrill Lynch, Lehman Brothers, Morgan Stanley e Goldman Sachs-- pela corretora JP Morgan.

"Está difícil de vislumbrar uma recuperação de final de ano com contratempos tão fortes: petróleo, crise financeira, e mercados imobiliários", disse Franz Wenzel, estrategista da AXA Investment Managers, em Paris.

A quarta-feira reserva uma série de dados econômicos nos Estados Unidos. Entre os destaques, há o relatório sobre a produtividade, às 11h30 (horário de Brasília), e os dados sobre encomendas à indústria, às 13h.

No Brasil, o principal evento econômico da quarta-feira é o final da reunião do Comitê de Política Monetária (Copom). A expectativa generalizada no mercado é pela manutenção da Selic a 11,25 por cento ao ano.

  Continuação...