Empresas dos EUA pedem acordo de investimento com países do Bric

terça-feira, 4 de dezembro de 2007 17:04 BRST
 

WASHINGTON (Reuters) - Os principais exportadores norte-americanos pediram nesta terça-feira ao governo do presidente George W. Bush que inicie negociações com as nações do BRIC --Brasil, Rússia, Índia e China-- por tratados de investimentos bilaterais, que eles consideram crucial para as empresas de serviços dos EUA conquistarem estes grandes mercados.

"Não agir seria não somente uma oportunidade perdida, mas também colocaria os investidores norte-americanos em uma desvantagem significativa. Muitos de nossos concorrentes europeus operam na China, Rússia e Índia com proteção do BIT (sigla em inglês para tratados de investimentos bilaterais)", disse o presidente do Conselho de Exportação em carta a Bush.

Os quatros países possuem significativos mercados domésticos ainda pouco explorados onde empresas de serviços dos Estados Unidos em áreas como bancos, finanças, serviços energéticos, serviços computacionais, seguradoras e telecomunicações poderiam prosperar.

"A empresas norte-americanas não podem, no entanto, tomar a maioria destas oportunidades a não ser que seja dada a elas o direito de investimentos nesse países em pé de igualdade com os seus concorrentes internos e externos, e que elas possam operar em um ambiente regulatório estável, justo e transparente", afirma o documento.

A representante de Comércio dos Estados Unidos, Susan Schwab, conversou com o grupo antes da aprovação da carta e disse que os Estados Unidos já levantaram a idéia de negociar um tratado de investimento bilateral com cada um dos quatro países.

"Nós não vamos forçar um tratado de investimento bilateral com nenhum país, mas achamos que isso seria um benefício potencial para todas as partes", disse Schwab.

Os Estados Unidos e China irão discutir esforços de longo prazo para impulsionar negócios e investimentos bilaterais em conversas que contarão com a participação de Schwab e outras autoridades do governo Bush na semana que vem em Pequim.