Dow Chemical fechará duas fábricas no Brasil

terça-feira, 4 de dezembro de 2007 17:48 BRST
 

Por Euan Rocha

NOVA YORK (Reuters) - A empresa química norte-americana Dow Chemical informou nesta terça-feira que fechará uma série de fábricas, entre elas duas no Brasil, e eliminará cerca de 1.000 postos de trabalho para cortar custos e destinar recursos aos negócios que têm melhores perspectivas de crescimento.

A maior produtora de químicos dos Estados Unidos disse que as medidas vão gerar um encargo entre 500 milhões e 600 milhões de dólares, incluindo custos por indenizações e amortização de ativos.

A empresa vai fechar sua fábrica de estireno em Camaçari, na Bahia, em 1o de janeiro, devido à falta de competitividade.

Também vai por fim às operações de uma planta em Aratu, também na Bahia, onde produz polímeros destinados a cremes e loções, por suas limitações de capacidade e altas despesas estruturais e de matérias-primas.

A Dow tem sido golpeada pelos altos custos com insumos petrolíferos e energia este ano. A empresa tem buscado melhorar sua lucratividade por meio de uma série de joint-ventures e pela expansão de negócios em nichos que são mais rentáveis.

"Nosso foco na disciplina financeira e no baixo custo se mantém como sempre e buscaremos novas formas de afinar nossa estrutura organizacional, base de ativos e portfólio de negócios", disse o presidente-executivo da companhia, Andrew Liveris, em um comunicado.

A Dow também informou que abandonará o negócio de seladores para veículos na América do Norte, Ásia-Pacífico e América Latina nos próximos nove a 18 meses, e avaliará opções estratégicas para esse ramo na Europa.

A empresa vai assumir ainda encargo pelo fechamento de uma fábrica na França e assumirá uma perda por um investimento em polipropileno no Canadá.

Nos EUA, a subsidiária Union Carbide fechará uma fábrica de polipropileno no Estado da Louisiana antes do fim do ano e reduzirá suas operações de desenvolvimento na Virgínia Ocidental.