Ford faz acordo preliminar com sindicato nos EUA

segunda-feira, 5 de novembro de 2007 09:49 BRST
 

DETROIT, Estados Unidos (Reuters) - A Ford Motor informou no sábado que chegou a um acordo preliminar com o sindicato de metalúrgicos norte-americano United Auto Works, encerrando uma rodada histórica de negociações entre a entidade e a indústria de veículos dos Estados Unidos.

A Ford, última das três grandes montadoras de Detroit a fechar acordo com o sindicato, informou que o entendimento de quatro anos inclui um fundo independente de seguro-saúde que assumirá as custosas obrigações da companhia com aposentados.

Ambos os lados não revelaram detalhes do contrato de trabalho acertado, que agora precisa da aprovação dos 58 mil metalúrgicos sindicalizados da Ford dos EUA.

"Acreditamos que é justo para nossos funcionários e aposentados e abre caminho para a Ford aumentar sua competitividade nos EUA", disse o negociador-chefe da montadora, Joe Laymon, em comunicado.

O acordo foi alcançado no sábado, após uma sessão de negociação de mais de 40 horas na sede da Ford em Dearborn, Michigan.

Nas últimas semanas, o sindicato de metalúrgicos UAW concluiu acordos de contrato de trabalho de quatro anos com a General Motors e com a Chrysler.

A Ford, que teve prejuízo recorde de 12,6 bilhões de dólares no ano passado, tem indicado que está buscando aprovação para cortar entre 8 mil e 10 mil empregos em fábricas. Isso se somaria aos 27 mil postos de trabalho que eliminou com planos de demissão voluntária e aposentadoria antecipada até junho.

A Detroit Free Press publicou que a Ford concordou em reduzir o volume planejado de fechamentos de fábricas, poupando 6 unidades, em troca por outras concessões da UAW.

A montadora tem informado que planeja fechar 16 fábricas nos EUA, mas identificou apenas 10 para encerrar atividades, deixando o destino das seis remanescentes dependente do resultado das negociações com o sindicato.

(Por Jui Chakravorty e Kevin Krolicki)