PDVSA encomenda 10 navios ao estaleiro Eisa, diz Transpetro

sexta-feira, 5 de outubro de 2007 14:45 BRT
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O presidente da Transpetro, Sergio Machado, afirmou que a estatal venezuelana PDVSA fechou um acordo com o estaleiro Eisa para a contratação de 10 navios, que serão construídos no Brasil.

Segundo Machado, os navios são do tipo Panamax e de transporte de produtos. "Os contratos já foram fechados para serem entregues nos próximos anos. São navios só da PDVSA para levar lá para fora", disse Machado a jornalistas após participar do seminário "Levantar Âncora Brasil", no Rio de Janeiro.

O presidente da subsidiária da Petrobras para a área de transporte não soube informar o valor do investimento da PDVSA na contratação dos 10 navios, mas acrescentou que faz parte do processo de retomada da indústria brasileira.

"Isso é uma sinalização clara que esse esforço de renovação da indústria naval está sendo percebido pelos players mundiais", disse ele.

Machado admitiu a possibilidade de lançar ainda neste ano a segunda fase da licitação de navios da Petrobras. Na primeira fase foram licitados 26 navios e a segunda prevê ao menos mais 16.

"Não vai ser menos que 16, pode ser mais. Estamos discutindo o perfil dessas embarcações com a Petrobras. Mas acho que há uma necessidade grande de navios gazeiros", acrescentou, explicando esperar que os preços dos navios da segunda fase sejam mais baixos que os da primeira.

Ele deu um prazo até novembro deste ano para encerrar com as siderúrgicas brasileiras as negociações de compra do aço por parte dos estaleiros brasileiros. Segundo ele, os preços sugeridos pela indústria nacional estão de 30 a 40 por cento mais caros que os preços internacionais.

"Nós vamos negociar até o final, mas a opção prioritária são os estaleiros e os empregos no Brasil. Buscamos um preço menor, caso contrário teremos que importar (aço)", disse ele.

"É impossível querer ser um player mundial sem preço competitivo. Não vamos sacrificar a indústria brasileira".