Acidente aéreo no Congo já matou mais de 50

sexta-feira, 5 de outubro de 2007 17:43 BRT
 

Por Joe Bavier

KINSHASA (Reuters) - O presidente da República Democrática do Congo, Joseph Kabila, demitiu o ministro dos Transportes do país na sexta-feira, quando o número de mortos em um acidente aéreo subiu para mais de 50.

Mas autoridades do país anunciaram que um mecânico congolês a bordo do avião cargueiro de fabricação russa que caiu em Kinshasa na quinta sobreviveu ao acidente. Autoridades haviam dito que todas as pessoas a bordo estavam mortas.

O Congo possui um dos piores históricos de segurança aeroviária do mundo.

O ministro congolês dos Transportes, Remy Henri Kuseyo Gatanga, "foi demitido por ser incapaz de organizar o setor aéreo", disse em Kinshasa (capital) o porta-voz da Presidência, Kudura Kasongo.

A decisão veio a público depois de o gabinete de governo ter se reunido para discutir a questão da segurança aérea. O avião caiu sobre um bairro densamente povoado de Kinshasa.

Em meio a um clima de indignação generalizada em virtude da série de desastres aéreos ocorrida no país, o Ministério dos Assuntos Humanitários elevou para 51 o número de mortos no acidente. Segundo o órgão, 25 pessoas ficaram gravemente feridas.

"Sabemos que há um sobrevivente no hospital. Ele é o mecânico (do avião)", disse Saleh Kinyongo, porta-voz do ministério.

No bairro sobre o qual caiu a aeronave, os policiais encontravam dificuldades para manter afastados os curiosos e saqueadores, contaram testemunhas.   Continuação...