Lucro do Bradesco supera previsões e sobe 15% no 3o tri

segunda-feira, 5 de novembro de 2007 11:00 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - O Bradesco abriu nesta segunda-feira a temporada de resultados dos grandes bancos brasileiros, com um aumento de 15 por cento no lucro líquido recorrente do terceiro trimestre que ficou acima das expectativas do mercado.

A instituição teve lucro líquido ajustado de 1,85 bilhão de reais no trimestre passado, apoiado em crescimento na carteira de crédito. Seis analistas consultados pela Reuters esperavam em média ganho de 1,72 bilhão de reais.

Segundo a consultoria Economática, o resultado líquido do Bradesco antes de ajustes nos nove primeiros meses do ano, de 5,817 bilhões de reais, é o maior lucro já atingido por um banco de capital aberto brasileiro nos últimos 20 anos.

O maior lucro dos bancos de capital aberto no Brasil antes de 2007, de acordo com a consultoria era do Banco do Brasil com 4,995 bilhões de reais em 2006.

Com o efeito negativo de 631 milhões de reais em amortizações de ágio relativo à aquisição do Banco BMC, o ganho líquido ficou em 1,81 bilhão de reais.

De julho a setembro do ano passado, o banco teve ganho recorrente de 1,61 bilhão de reais. Já o lucro líquido ficou em 219 milhões de reais, abatido pelo efeito da amortização de outras aquisições realizadas pelo banco.

O retorno anualizado sobre o patrimônio líquido médio (ROAE, na sigla em inglês) ficou em 29,3 por cento, depois dos 32,7 por cento do terceiro trimestre de 2006.

A carteira de crédito do banco cresceu 27 por cento na comparação anual, passando de 110,3 bilhões de reais no terceiro trimestres de 2006 a 140,1 bilhões de reais no trimestre passado.

A carteira da pessoa física foi puxada por expansão de financiamentos de veículos (24,1 por cento), cartão de crédito (61,8 por cento), crédito rural (52,7 por cento) e financiamento imobiliário (40,1 por cento).   Continuação...