Vereador sem nenhum voto é empossado em município do Piauí

terça-feira, 5 de agosto de 2008 19:19 BRT
 

TERESINA (Reuters) - O agricultor Armando Dias Teixeira, do PR, foi empossado vereador no município piauiense de Queimada Nova sem ter obtido um único voto na eleição que disputou em 2004.

Teixeira foi beneficiado pela cassação de três vereadores eleitos e seus respectivos suplentes, por infidelidade partidária.

"Como não sobrou nenhum suplente da coligação na época que não tenha trocado de partido após a Resolução do Tribunal Superior Eleitoral, o mandado caiu no colo do Armando", afirmou Gilvan Oliveira, diretor da Associação de Vereadores do Piauí (AVEPI), salientando que o fato é vergonhoso não apenas para a classe, mas para todo o Estado.

De acordo com Gilvan, pela Lei Eleitoral um suplente não pode assumir um mandato sem ter tido voto. Porém, como não existia outro suplente na "lista de espera" a Justiça foi obrigada a dar posse ao agricultor.

"Está tudo errado. O TRE está colocando todo mundo na vala comum. É preciso que se analise caso a caso, que se examine as condições dos suplentes", protestou.

Após a promulgação da resolução 22.610/2007 pela Justiça Eleitoral, que regulamenta a fidelidade partidária, o Piauí tem se notabilizado por casos inusitados. No início do ano, a professora Carmem Lúcia (PSB) assumiu uma vaga na Câmara de Vereadores de Pau DArco com apenas um voto.

"Se antes a vereadora de apenas um voto tinha sido notícia nacional, esse agora será mundial", comentou Gilvan.

CANDIDATO INTERINO O presidente da Câmara de Vereadores de Queimada Nova, a 522 km ao Sul de Teresina, João Rodrigues (PCdoB), disse que o vereador foi empossado no último dia 27 de julho, após consulta à Justiça Eleitoral.

"Fiz uma pesquisa junto ao TRE e fui informado que ele poderia sim assumir, mesmo não tendo tido nenhum voto", alegou.   Continuação...