Alimentos têm queda e inflação pelo IPCA desacelera em agosto

sexta-feira, 5 de setembro de 2008 09:07 BRT
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A inflação pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) desacelerou pelo terceiro mês consecutivo em agosto, ficando ligeiramente abaixo do esperado, em razão de uma variação negativa nos custos de alimentos.

O IPCA subiu 0,28 por cento em agosto, ante alta de 0,53 por cento em julho, informou nesta sexta-feira o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Foi a menor leitura desde setembro do ano passado.

Analistas consultados pela Reuters esperavam alta de 0,31 por cento para o IPCA, de acordo com a mediana dos prognósticos de 30 instituições financeiras, que variaram de 0,20 a 0,36 por cento.

"O grupo Alimentação e bebidas foi o principal responsável pela redução do ritmo de crescimento do IPCA", disse o IBGE em nota.

Os alimentos tiveram queda de 0,18 por cento em agosto, após subirem 1,05 por cento em julho.

"A maioria dos produtos (alimentícios) mostrou redução nos preços de um mês para o outro, com destaque para tomate, batata inglesa e feijão mulatinho", acrescentou o instituto.

No ano, o IPCA acumulou avanço de 4,48 por cento e nos últimos 12 meses, de 6,17 por cento. Nos 12 meses, a taxa apresentou desaceleração pela primeira vez no ano (em julho, ela havia sido de 6,37 por cento).

(Reportagem de Rodrigo Viga Gaier; Edição de Vanessa Stelzer)