Rebelião em presídio deixa ao menos 29 mortos na Argentina

segunda-feira, 5 de novembro de 2007 08:16 BRST
 

BUENOS AIRES (Reuters) - Pelo menos 29 detentos morreram em um incêndio em uma penitenciária ao norte da Argentina, após um motim violento e brigas entre os presos, informou na madrugada desta segunda-feira uma autoridade do governo local.

Alguns seguranças penitenciários e presos também foram levados a hospitais da região com ferimentos de gravidades variadas devido à rebelião, que teve início na tarde de domingo.

"Temos 29 mortos, segundo nos informou o Serviço Penitenciário, mas havia outros dois em um hospital", disse a jornalistas Ricardo Daives, secretário de Justiça de Santiago del Estero.

"Houve uma tentativa de fuga e queimaram colchões no pavilhão número 2", acrescentou Daives, dizendo ainda que a maioria das mortes foi por asfixia.

Imagens de televisão mostraram pessoas correndo no arredores do presídio em Santiago del Estero, capital do Estado de mesmo nome que fica a 1.150 quilômetros de Buenos Aires.

Na hora do motim, o presídio, que é considerado de segurança média, tinha cerca de 460 presos.

"Houve um motim em um pavilhão, queimaram colchões e os bombeiros não conseguiram apagar o incêndio pela força do fogo", disse um repórter que estava no local do incêndio.

A polícia precisou conter alguns familiares dos presos, que chegavam ao local para receber informações sobre seus parentes, em meio a um clima de tensão e nervosismo.