June 5, 2008 / 8:44 PM / 9 years ago

PANORAMA2-Bolsas disparam nos EUA após dados favoráveis

4 Min, DE LEITURA

Por Silvio Cascione

SÃO PAULO, 5 de junho (Reuters) - Sinais de recuperação dados pela economia dos Estados Unidos impulsionaram as bolsas de valores em Nova York nesta quinta-feira, injetando ânimo também nos mercados brasileiros.

Um indicador de vendas do varejo teve alta duas vezes maior do que a previsão média de analistas. Além disso, os pedidos de auxílio-desemprego caíram na semana passada para o menor nível desde meados de abril, mostrando força do mercado de trabalho.

"O mercado está reagindo de forma apropriada às vendas no varejo e aos pedidos de auxílio-desemprego. As vendas foram a primeira indicação que tivemos que a restituição de impostos está funcionando", disse Brian Gendreau, estrategista de investimentos do ING Investment Management, em Nova York.

"É um sinal muito bem-vindo. Significa que estamos no caminho para uma recuperação do crescimento."

No Brasil, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) ganhou combustível extra com a recuperação das commodities, em especial do petróleo. O principal índice .BVSP teve a maior alta desde o grau de investimento dado pela Standard & Poor's ao Brasil, em 30 de abril.

A disparada do petróleo ocorreu principalmente por causa da queda do dólar diante do euro. A variação cambial aconteceu após o presidente do Banco Central Europeu (BCE), Jean-Claude Trichet, deixar a porta aberta para uma alta do juro na reunião do próximo mês.

O aumento do juro na zona do euro tornaria as aplicações européias mais atraentes em relação aos investimentos feitos em dólares. O juro básico do BCE está atualmente em 4 por cento.

No mercado brasileiro de câmbio, nem o fluxo negativo conseguiu forçar a alta da moeda em meio ao ambiente favorável no exterior. No mercado de juros futuros, os agentes realizaram ajustes após a elevação de 0,5 ponto percentual da Selic.

Veja como encerraram os principais mercados nesta quinta-feira:

CÂMBIO BRBY

O dólar terminou a 1,627 real, em baixa de 0,18 por cento. O volume do segmento interbancário foi de 1,798 bilhões de dólares.

Bolsa .Bvsp

O Ibovespa subiu 3,73 por cento, a 71.234 pontos, de acordo com dados preliminares. O volume financeiro na bolsa foi de 5,8 bilhões de reais.

ADRs BRASILEIROS .BR20

O índice de principais ADRs brasileiros fechou em alta de 3,79 por cento, aos 42.774 pontos.

JUROS <0#2DIJ:>

Os contratos de depósito interfinanceiro (DI) fecharam sem rumo comum na BM&F. O DI janeiro de 2009 caiu a 13,08 por cento, enquanto o DI janeiro de 2010 subiu a 14,39 por cento.

Global 40 braglb40=Rr

O título de referência dos mercados emergentes, o Global 40, recuava para 135,375 por cento do valor de face no final da tarde, oferecendo rendimento de 5,063 por cento ao ano.

RISCO-PAÍS 11EMJ

No final da tarde, o risco Brasil recuava a 178 pontos-básicos. O EMBI+ estava em 242 pontos-básicos.

Bolsas Dos Eua

O índice Dow Jones .DJI subiu 1,73 por cento, a 12.604 pontos. O Nasdaq .IXIC avançou 1,87 por cento, para 2.549 pontos. O índice S&P 500 .SPX ganhou 1,95 por cento, para 1.404 pontos.

Treasuries De 10 Anos us10yt=Rr

O preço dos títulos do Tesouro norte-americano de 10 anos, referência do mercado, recuava e o rendimento subia para 4,0383 por cento no final da tarde ante 3,976 por cento na quarta-feira.

(PANORAMA1 e PANORAMA2 são localizados no terminal de notícias da Reuters pelo código PAN/SA)

Reportagem adicional de Aluísio Alves e Vanessa Stelzer; Edição de Renato Andrade

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below