JURO-Projeções se ajustam após upgrade e têm leve alta

segunda-feira, 5 de maio de 2008 16:16 BRT
 

SÃO PAULO, 5 de maio (Reuters) - As projeções de juros futuros subiram levemente nesta segunda-feira, realizando pequenos ajustes depois da forte movimentação na semana passada com o anúncio do Brasil como grau de investimento.

O contrato de Depósito Interfinanceiro (DI) janeiro de 2010 --o mais negociado-- subiu de 13,62 por cento no fechamento de sexta-feira para 13,68 por cento. O DI janeiro de 2009 ficou estável a 12,80 por cento.

"Hoje ficou meio de lado. Subiu um pouco por conta do IPC na abertura, mas não teve grande movimento", disse Renato Schoemberger, operador da Alpes Corretora.

No começo da manhã, a Fundação Getúlio Vargas (FGV) divulgou que o Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) desacelerou a alta na quarta prévia de abril para 0,72 por cento, após ter registrado 0,81 por cento na terceira semana.

No restante da semana, acrescentou Schoemberger, os números de inflação vão continuar dando o tom para o mercado. Na sexta-feira, o governo divulga a nova leitura do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), usado pelo governo como referência para a política monetária.

Com os dados em mãos, os agentes devem avaliar se a perspectiva de aumento da taxa Selic está superestimada pelas projeções do mercado.

"Nominalmente, o (DI) janeiro de 2010 está alto. Ele embute muito mais do que o mercado primeiramente pensava em relação à alta do juro", comentou.

"Tem gente apostando já em (aumento de) 0,75 ponto percentual" na próxima reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), em junho, acrescentou o operador. "(Elevação de) 0,25 está fora de cogitação".

O Banco Central fez duas operações no mercado aberto. Na primeira, recolheu 4,940 bilhões de reais dos bancos, até 16 de maio, a 11,65 por cento ao ano. Na segunda, tomou 37,960 bilhões de reais,por 1 dia, a 11,63 por cento ao ano.

(Reportagem de Silvio Cascione; Edição de Vanessa Stelzer)