Vendas na indústria caem em março, mas sobem 7,6% no trimestre

segunda-feira, 5 de maio de 2008 14:24 BRT
 

BRASÍLIA (Reuters) - As vendas da indústria brasileira declinaram 0,5 por cento em março frente a fevereiro, segundo dados com ajuste sazonal divulgados pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) nesta segunda-feira.

Segundo a entidade, o dado é uma acomodação e não uma mudança de trajetória. Apesar dele, o setor acumulou forte crescimento no primeiro trimestre, de 7,6 por cento, na comparação com igual período de 2007.

"Esse recuo não deve ser considerado como quebra da tendência do bom desempenho da indústria, sendo, provavelmente, um movimento de acomodação após crescimento por sete meses consecutivos --no caso do faturamento-- e três meses seguidos --no caso de horas trabalhadas-- ambos na comparação com o mês anterior", disse a CNI em nota.

As horas trabalhadas tiveram queda de 0,3 por cento em março sobre fevereiro.

"Os indicadores industriais referentes a março consolidam o primeiro trimestre de 2008 como o período de maior crescimento dos últimos 5 anos --na comparação com o 4o trimestre do ano anterior-- no que se refere a faturamento, horas trabalhadas e emprego."

A expansão das vendas no primeiro trimestre sobre o quarto foi de 1,8 por cento. Em março sobre fevereiro, o emprego no setor cresceu 0,3 por cento.

O uso da capacidade instalada fechou março em 83,1 por cento, frente a 83,0 por cento em fevereiro.

"A intensificação da atividade industrial no início de 2008, sem resultar do acréscimo do nível de utilização da capacidade, indica ampliação da capacidade produtiva", acrescentou a CNI.

Os indicadores industriais da CNI são levantados mensalmente em 12 Estados junto a grandes e médias empresas.

(Reportagem de Isabel Versiani)