BOVESPA-Commodities puxam reação do índice, após 3 quedas

quinta-feira, 5 de junho de 2008 11:48 BRT
 

SÃO PAULO, 5 de junho (Reuters) - A Bolsa de Valores de São Paulo tomava fôlego e subia nesta quinta-feira pela primeira vez em quatro sessões, apoiada na recuperação das ações ligadas a commodities e ao movimento positivo em Wall Street.

Às 11h43, o Ibovespa .BVSP subia 1,4 por cento, para 69.632 pontos. O giro financeiro somava 1,4 bilhão de reais.

Segundo operadores, o ganho consistente dos mercados norte-americanos trazia os investidores, especialmente os estrangeiros, de volta à ponta compradora na Bovespa.

Os principais índices de Wall Street operavam em alta após divulgação de um relatório mostrando queda inesperada nos pedidos de auxílio desemprego nos Estados Unidos. O índice Dow Jones .DJI subia 0,96 por cento.

"Depois de cair 5,4 por cento em três dias, o índice estava mesmo se aproximando de um repique. E ele veio com uma combinação de notícias positivas", disse André Hannah, operadora da corretora Interfloat.

Além dos ganhos das bolsas nova-iorquinas, Hannah citou a recuperação dos preços de algumas commodities, como o petróleo, cujo barril CLc1 subia para 123,42 dólares.

De carona, as ações preferenciais da Petrobras (PETR4.SA: Cotações), as mais importantes do índice, subiam 1,59 por cento, a 46 reais.

As fabricantes de aço também subiam em bloco, sob liderança das ações preferenciais da Gerdau (GGBR4.SA: Cotações), com avanço de 3,38 por cento, a 81 reais. As ordinárias da Companhia Siderúrgica Nacional (CSNA3.SA: Cotações) tinham ganho de 3,22 por cento, valendo 78,86 reais. Na quarta-feira à noite, a agência Standard & Poor's elevou o rating da companhia de "BB" para "BB+".

De acordo com Hannah, o mercado também repercutia com otimismo moderado a decisão do Comitê de Política Monetária do Banco Central, que na quarta-feira à noite elevou o juro básico do país de 11,75 por cento para 12,25 por cento ao ano.

"Parte do mercado tinha vendido ações nos últimos dias, se preparava para um aumento ainda maior do juro", disse.

(Reportagem de Aluísio Alves; Edição de Renato Andrade)