Dados dos EUA revigoram ânimo do mercado e Bovespa sobe 3%

sexta-feira, 5 de outubro de 2007 17:58 BRT
 

Por Juliana Siqueira

SÃO PAULO (Reuters) - A Bolsa de Valores de São Paulo subiu 3 por cento nesta sexta-feira, terminando a semana perto do nível histórico após muito sobe-e-desce. Fator determinante foi o relatório de emprego dos Estados Unidos divulgado esta manhã, mostrando que a economia norte-americana está melhor do que o imaginado.

Os dados acalmaram temores de recessão na maior economia do mundo, mas não foram fortes o suficiente para frustrar as expectativas de novo corte do juro pelo Federal Reserve no fim do mês.

Isso deu fôlego para o principal indicador da bolsa paulista subir 3,17 por cento nesta sessão, para 62.318 pontos, bem perto do recorde histórico de 62.340 pontos batido na segunda-feira.

O volume financeiro da sessão ficou em 7 bilhões de reais, inflado pelo leilão de compra de ações da Copesul pela Braskem, que movimentou 1,29 bilhão de reais. A alta foi generalizada e dos 63 papéis do Ibovespa, apenas cinco caíram.

A bolsa paulista acompanhou a euforia de Wall Street depois de o governo dos EUA ter informado que a economia abriu 110 mil postos de trabalho em setembro, acima dos 100 mil estimados por analistas. Além disso, o governo revisou para cima os dados de agosto, de corte de 4 mil vagas para criação de 89 mil vagas.

Em Nova York, os índices Dow Jones e Standard & Poor's 500 fecharam em patamar inédito, aos 14.066 pontos e 1.557 pontos, respectivamente.

"Parece que estamos rumando para uma desaceleração moderada dos EUA e isso é bom para ativos de risco em geral", disse Lucy Bethell, estrategista de mercados emergentes do Royal Bank of Scotland, em Londres.

Por aqui, o giro com as ações da Companhia Vale do Rio Doce e da Petrobras foi bem parecido, assim como o desempenho das duas: os papéis da mineradora avançaram 4,19 por cento, para 51,18 reais, enquanto as ações da estatal subiram 4,14 por cento, para 61,65 reais.   Continuação...