SAIBA-MAIS-Candidatos do Rio propõem secretarias contra desordem

sexta-feira, 5 de setembro de 2008 14:02 BRT
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A convergência de propostas dos candidatos à prefeitura do Rio em diversas áreas se reflete também no debate sobre a desordem urbana. Eduardo Paes (PMDB), Fernando Gabeira (PV) e Marcelo Crivella (PRB), com trajetórias pessoais e políticas distantes, se aproximam quando o assunto é a desorganização dos espaços públicos da cidade. Os três concorrentes propõem a criação de um novo órgão municipal para conter o problema.

Os demais candidatos prometem ainda a reorganização ou o aumento da Guarda Municipal, a melhoria nos serviços de limpeza e iluminação das ruas, a criação de casas de passagem para a população de rua e o combate ao comércio de produtos piratas na cidade.

Veja a seguir as principais propostas dos candidatos para conter a desordem urbana:

MARCELO CRIVELLA (PRB)

Com o slogan "Vamos arrumar o Rio", o candidato tem apostado na questão da desordem urbana. Em seu programa de governo, Crivella promete a criação da Secretaria de Proteção à Cidadania, que coordenaria "iniciativas e estratégias de prevenção e redução de infrações e na manutenção da ordem urbana". Ele também já prometeu o aumento do efetivo da Guarda Municipal.

EDUARDO PAES (PMDB)

Propõe a criação da Secretaria de Ordem Pública. Segundo Paes, que defende o ideal de "prefeito-síndico", a nova pasta centralizará "as ações de moralização do espaço urbano, da população de rua e do comércio ilegal, além de reprimir pequenos delitos".

JANDIRA FEGHALI (PCdoB)

A candidata pretende mapear vazios urbanos que possam receber mercados populares organizados e regulamentados, usar a Guarda Municipal para identificar e coibir a desordem urbana, reorganizar o trânsito em áreas escolares, impedir que bares e restaurantes invadam calçadas e investir em limpeza e saneamento.   Continuação...