5 de Março de 2008 / às 12:46 / em 10 anos

Veículos impulsionam produção industrial em janeiro

Por Rodrigo Viga Gaier

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A atividade industrial brasileira cresceu 1,8 por cento em janeiro frente a dezembro, com o segundo melhor desempenho desde julho de 2006 e atrás apenas do patamar recorde de outubro do ano passado.

Frente a igual período de 2007, a produção no país se expandiu 8,5 por cento, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quarta-feira.

“Boa parte do incremento é reposição de estoques. O varejo foi muito bem no ano passado e é natural que a indústria venha forte no início do ano”, afirmou o economista do IBGE Silvio Sales, lembrando o avanço de 9,6 por cento no volume de vendas do comércio varejista no ano passado.

Dezenove dos 27 ramos pesquisados tiveram aumento na produção e a liderança ficou com o setor de automóveis --com expansão de 9,0 por cento ante dezembro e de 23,8 por cento frente a janeiro de 2007.

Sales destacou que boa parte da produção de veículos está voltada para o mercado nacional. “Com o crescimento do crédito, da renda e do emprego já está mudando, inclusive, o perfil dos carros comprados no país. Não são mais os carros populares de mil cilindradas.”

Também tiveram contribuição positiva para o índice geral os setores de Alimentos (alta de 3,9 por cento) e de Outros produtos químicos (5,7 por cento).

Por outro lado, a produção de Material eletrônico e equipamentos de comunicações caiu 11,3 por cento e a de Refino de petróleo e produção de álcool declinou 1,9 por cento.

MÉDIA MÓVEL RECUA

Considerando as categorias de uso, houve crescimento na produção de bens de consumo duráveis (5,4 por cento), bens intermediários (1,3 por cento) e bens de consumo semi e não duráveis (1,2 por cento). Os bens de capital permaneceram estáveis pelo segundo mês, após quatro meses de taxas positivas.

Analistas consultados pela Reuters previam, pela mediana das estimativas, avanço de 2,0 por cento na relação mês a mês e de 9,0 por cento na leitura anual.

O IBGE revisou de queda de 0,6 para baixa de 0,8 por cento a produção de dezembro sobre novembro. O dado de outubro frente ao mês anterior passou de aumento de 3,3 para 3,4 por cento.

Apesar do avanço em janeiro, o índice de média móvel caiu 0,3 por cento, a primeira baixa desde julho de 2006. A perspectiva para a indústria no ano, entretanto, é positiva.

”“Não há sinal de que haverá uma inflexão na curva. As importações estão muito fortes, há aumento de renda, emprego e crédito e a inflação está mais comportada”, acrescentou Sales.

Colaborou Daniela Machado

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below