TIM Brasil reverte prejuízo e lucra R$76,1 milhões em 2007

quarta-feira, 5 de março de 2008 12:32 BRT
 

Por Alberto Alerigi Jr.

SÃO PAULO (Reuters) - O grupo de telefonia celular TIM Participações reverteu prejuízo de 285,54 milhões de reais sofrido em 2006 e fechou o ano passado com lucro líquido de 76,1 milhões de reais, apoiado em foco em venda de serviços de valor adicionado e aumento da base de clientes.

A companhia, segunda maior operadora celular do país, atrás da Vivo, citou uma série de mudanças nas práticas contábeis desde o início de 2006 e informou lucro no quarto trimestre de 183,4 milhões de reais, avanço de 36 por cento sobre igual período do ano anterior.

As ações da companhia operavam em alta de 0,85 por cento por volta do meio-dia, embora tenham chegado a ganhar mais de 2 por cento no início dos negócios na Bolsa de Valores de São Paulo. O Ibovespa exibia valorização de 0,76 por cento perto do meio-dia.

A geração de caixa medida pelo lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) foi de 914,84 milhões de reais no quarto trimestre, crescimento de 16,2 por cento sobre igual período de 2006. A margem passou de 25,6 para 27,1 por cento.

No ano, o Ebitda somou 2,87 bilhões de reais, crescimento de 17,8 por cento na comparação com 2006. A margem, porém, recuou 0,9 ponto percentual, para 23,1 por cento.

A TIM, que opera em todo o país, encerrou 2007 com 31,3 milhões de clientes, 23 por cento acima do registrado no final de 2006. A base pós-paga avançou 25,3 por cento e a pré-paga cresceu 22,4 por cento.

A receita média por usuário (Arpu na sigla em inglês) caiu de 37 reais no quarto trimestre de 2006 para 34,5 reais nos últimos três meses do ano passado --ainda assim, ligeiramente maior que os 34 reais do terceiro trimestre de 2007.

Apesar disso, a receita líquida viu evolução de 9,7 por cento, para 3,37 bilhões de reais no quarto trimestre, e alta de 22,7 por cento no ano, para 12,44 bilhões de reais.

Enquanto o faturamento com venda de aparelhos recuou 19,6 por cento no quarto trimestre em relação ao mesmo período de 2006, a venda de serviços subiu 13,3 por cento, marcando a aposta da companhia em enfatizar comercialização de chips GSM, reduzindo custos com subsídios de aparelhos celulares.