Inflação em SP encerrará 2007 mais alta por alimentos

quarta-feira, 5 de dezembro de 2007 14:30 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - A inflação ao consumidor em São Paulo surpreendeu negativamente em novembro e forçou uma revisão das estimativas para a variação esperada para o ano.

Pelos novos cálculos, a inflação em São Paulo em 2007 ficará em 4,4 por cento, e não mais em 3,6 por cento, informou Márcio Nakane, economista da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe).

"Esse aumento da previsão para o ano reflete um novembro acima do esperado e uma taxa alta prevista para dezembro", disse o economista.

A estimativa supera a inflação apurada na capital paulista em 2006, de 2,54 por cento, segundo informou a Fipe.

O prognóstico para a inflação em dezembro é de 0,88 por cento, bem acima da taxa de 0,47 por cento vista em novembro. Economistas ouvidos pela Reuters previam uma leitura de 0,29 por cento para o IPC-Fipe do mês passado.

O dado de novembro ficou acima do esperado em razão da alta de 1,75 por cento dos preços de Alimentação. Essa variação deve acelerar para 2,35 por cento em dezembro, segundo Nakane.

"Este definitivamente foi o ano da inflação da alimentação", afirmou o economista. Os preços dos alimentos neste ano refletiram problemas de oferta interna e externa --como safras prejudicadas por clima--, maior demanda por alguns produtos e elevadas cotações internacionais de commodities.

No acumulado de janeiro a novembro, o grupo Alimentação apresenta a maior alta entre os componentes do Índice de Preços ao Consumidor (IPC) da Fipe, de 10,5 por cento.

COMBUSTÍVEL MAIS CARO   Continuação...