PMDB lança quatro nomes para sucessão do Senado

quarta-feira, 5 de dezembro de 2007 18:49 BRST
 

BRASÍLIA (Reuters) - Após reunião nesta quarta-feira, a bancada do PMDB lançou quatro nomes para a sucessão da presidência do Senado. O mais cotado é o senador Garibaldi Alves (RN), que teria o apoio do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e já foi cotado para ocupar um ministério no governo.

Os outros são Neuto de Conto (SC), suplente de Leonel Pavan, atual vice-governador de Santa Catarina; Valter Pereira (MS), também é suplente; e Leomar Quintanilha, presidente do Conselho de Ética.

O partido se reúne novamente na terça-feira para definir o candidato e a eleição para a vaga deixada com a renúncia do senador Renan Calheiros (PMDB-AL) deve acontecer na quarta-feira. Por ser a maior bancada, com 20 senadores, o PMDB tem a prerrogativa de indicar o candidato.

Questionado sobre suas propostas para a presidência, Garibaldi, que disse estar confiante na vitória, desconversou.

"Nessa hora a gente tem que ter cuidado. Diminuir o número de medidas provisórias (por exemplo), tem que ver se isso é possível, senão a proposta vira promessa", disse.

Quanto a suas qualidades para o cargo, Garibaldi, que foi duas vezes governador do Rio Grande do Norte, afirmou apenas: "Falo bem, sou gente boa".

Ele disse ainda que a única manifestação do presidente Lula foi de que o PMDB escolhesse seu candidato.

Também peemedebista, o líder do governo no Senado, Romero Jucá (RR), procurou separar a eleição do presidente do Senado da votação da continuidade da CPMF, que deve ocorrer nesta quinta ou na terça. Ele afirmou que são dois assuntos distintos e defendeu que a CPMF seja votada em primeiro lugar para ter uma conjuntura mais calma.