BOLSA EUROPA-Bancos puxam altas antes de decisões de juros

quinta-feira, 6 de dezembro de 2007 09:11 BRST
 

Por Amanda Cooper

LONDRES, 6 de dezembro (Reuters) - As bolsas de valores da Europa operavam em alta nesta quinta-feira, lideradas por ações do setor bancário antes da decisão de juros do Banco da Inglaterra e depois que o Royal Bank of Scotland (RBS.L: Cotações) acalmou preocupações dos investidores sobre sua lucratividade.

Os bancos apresentam a melhor performance da sessão enquanto os investidores aguardam a decisão de juros do banco central da Inglaterra, prevista para às 10h (horário de Brasília), que está na encruzilhada entre risco de redução do crescimento econômico e aumento de pressões inflacionárias.

Às 9h04 (horário de Brasília), o índice FTSEurofirst 300 .FTEU3 exibia alta de 0,96 por cento, a 1.541 pontos. Na sessão anterior o indicador subiu 1,7 por cento.

"O real pivô para mim hoje será o Banco da Inglaterra", disse o estrategista Edmund Shing, do BNP Paribas, em Paris. "Eles devem cortar (o juro), mas eu acho que eles provavelmente não farão isso e pode haver um pouco de desapontamento no Reino Unido depois disso", acrescentou.

As ações do RBS avançavam mais de 7 por cento depois que a instituição informou que as baixas contábeis de ativos vão somar um total de 1,25 bilhão de libras (2,55 bilhões de dólares) e que o lucro desse ano vai superar expectativas.

Entre outras ações do setor em alta estavam os papéis do HSBC (HSBA.L: Cotações), Barclays (BARC.L: Cotações) e UBS UBSN.VX, que avançavam mais de 2 por cento cada.

Com a expectativa de corte de juros nos Estados Unidos pelo Federal Reserve, para impedir uma piora na redução do crescimento econômico, e com o Banco da Inglaterra devendo reduzir suas taxas até o final do primeiro trimestre do próximo ano, o ciclo de juros global está gradualmente entrando em uma fase mais branda.

Às 10h45, o Banco Central Europeu também deve divulgar sua decisão sobre juros, mas a expectativa dos investidores é que a autoridade monetária se mantenha fiel a sua preocupação de conter pressões de preço.   Continuação...