Banco da Inglaterra mantém taxa de juros em 5,25%

quinta-feira, 6 de março de 2008 10:15 BRT
 

LONDRES (Reuters) - O Banco da Inglaterra manteve sua taxa básica de juros nesta quinta-feira, mas deve cortá-la por volta do meio do ano para aquecer a economia afetada pela crise de crédito mundial.

A taxa foi mantida em 5,25 por cento. Todos os 65 economistas consultados em uma pesquisa já previam a manutenção da taxa em março, depois de dois cortes nos últimos três meses. Essas expectativas só se firmaram nessa semana por pesquisas mostrando uma aceleração nas pressões inflacionárias.

O diretores do banco central inglês enfatizaram a necessidade de se equilibrar os receios sobre a desaceleração econômica e um perigo de inflação crescente. As previsões do Banco da Inglaterra em fevereiro indicaram que qualquer afrouxamento monetário será gradual.

Um corte nos juros é aguardado para logo, já que dados mostram queda no preço das moradias e queda na confiança do consumidor com a recessão chegando ao Estados Unidos.

"Esperamos que um corte ocorra em maio, em linha com o consenso, e que o ano termine com uma taxa de juros em 4,5 por cento", afirmou Georg Buckley, economista-chefe no Deustche Bank.

A alta do preço do petróleo e dos alimentos está aumentando as pressões inflacionárias pelo mundo, deixando os encarregados da política monetária preocupados de que a inflação possa bater os 3 por cento na Grã-Bretanha.

Ao mesmo tempo, o aumento nos custos de financiamento por conta da crise de crédito tanto para consumidores quanto para empresas já mostra seus efeitos. Os preços das moradias caíram 0,3 por cento em fevereiro, segundo da Halifax, maior financiadora hipotecária do país.