CANAL ENERGIA-Leilão A-1 é encerrado sem negociar energia

quinta-feira, 6 de dezembro de 2007 12:22 BRST
 

Leilão A-1 é encerrado sem negociar energia para 30
distribuidoras

Fábio Couto, da Agência CanalEnergia, de São Paulo, Negócios
06/12/2007

O 6 leilão de energia existente A-1 foi encerrado sem negociar
qualquer MW. Com preço-teto de R$ 109 por MWh, a Cesp decidiu
não realizar negócios, cuja mudança de planos foi adiantada
pela Agência CanalEnergia pouco antes do início do certame. A
estatal era a única habilitada a participar do negócio, já que
das três empresas pré-qualificadas foi a única a aportar as
garantias financeiras - Chesf e Eletronorte haviam desistido
anteriormente.

Com isso, o custo do leilão, cujo total é de pouco menos de R$
100 mil, será rateado pelas 30 distribuidoras habilitadas,
segundo o presidente do conselho de administração da Câmara de
Comercialização de Energia Elétrica, Antônio Carlos Fraga
Machado.

Segundo ele, as empresas possuem suas respectivas estratégias
de atuação, mas em tese, fatores conjunturais do momento, como
os preços praticados no mercado livre podem ter influenciado a
decisão de não direcionar os preços para o mercado regulado.
"Cada leilão tem uma oportunidade diferente de negociação",
analisou.

Na avaliação de Machado, apesar da desistência, as
distribuidoras não terão problemas de contratação, uma vez que
este certame prevê contratação de até 1% da carga por energia
existente com possibilidade de repasse para as tarifas. No
entanto, o executivo não informou qual foi a demanda declarada
- e frustrada - das distribuidoras. O A-1 previa a contratação
de energia com início de fornecimento em 1 de janeiro de 2008,
com prazo de cinco anos.

Para eventuais necessidades de contratação, disse Machado, as
distribuidoras terão que recorrer aos leilões de ajuste. O
presidente do conselho de administração da CCEE revelou ainda
que os planos para 2008 envolvem a realização de até três
leilões de ajuste - um para março, outro para junho e um
terceiro para outubro, sendo que um desses poderia ter prazo de
um ano.

Um desses leilões, comentou, abriria espaço para que as
distribuidoras pudessem resolver eventuais espaços de
contratação, causados por atrasos em obras do Programa de
Incentivo às Fontes Alternativas de Energia Elétrica e por
contratos de importação com a Cien.





 CANAL ENERGIA é uma publicação do Grupo Canal Energia.


 (As informações ou opiniões acima são de responsabilidade
do CANAL ENERGIA -- www.canalenergia.com.br -- e não devem ser
consideradas notícias da Reuters.)


 Notícias sobre energia em português [ENERG.SA]
 Outras notícias do Canal Energia [CANAL.SA]
 Acompanhe o índice de energia da Bovespa .IEE