Alckmin e Kassab mantêm intenção em SP comprometendo aliança

quinta-feira, 6 de março de 2008 15:08 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - O ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin (PSDB) e o prefeito da capital, Gilberto Kassab (DEM), reforçaram nesta quinta-feira a intenção de concorrer à prefeitura paulistana em outubro, numa demonstração de que uma aliança entre os dois partidos está cada vez mais distante, ao menos no primeiro turno.

"O nosso partido, o Democratas, tem colocado a sua posição de ver com naturalidade uma candidatura minha à reeleição, com o objetivo de manter a aliança", disse Kassab a jornalistas.

O prefeito foi explícito em seu desejo de continuar à frente da prefeitura de São Paulo.

"Tenho muita vontade. De zero a dez, dez. Mas não farei desta vontade uma imposição porque existem os interesses da cidade, que são maiores. Longe de mim querer fazer de uma vontade pessoal uma candidatura", explicou.

Alckmin, que defende uma candidatura própria do PSDB, disse que "haverá um grande esforço" para manter a aliança partidária no primeiro turno, mas não escondeu sua segunda opção. "Caso não seja possível (aliança no primeiro turno), seremos aliados no segundo turno. Eu diria que é o caminho natural", afirmou.

A determinação de Alckmin de disputar a eleição deste ano tem levado a cúpula do PSDB a afirmar que, se quiser, o ex-governador será o candidato do partido na capital.

Apesar de também ter declarado que Alckmin poderá concorrer se quiser, o governador de São Paulo, o tucano José Serra, agia nos bastidores pela candidatura Kassab.

Sobre o apoio de Serra, Alckmin se mostrou confiante. "Pode ser eu ou pode ser outro candidato. O Serra é um homem de partido."

As duas legendas são aliadas no governo do Estado de São Paulo e na prefeitura. Estiveram juntas também nos oito anos do governo Fernando Henrique Cardoso.   Continuação...