Nove policiais morrem em ataque militante no Iraque

quinta-feira, 6 de dezembro de 2007 16:53 BRST
 

BAGDÁ (Reuters) - Nove soldados curdos foram mortos em um ataque realizado por supostos militantes da Al Qaeda em um posto do Exército iraquiano na província de Diyala nesta quinta-feira, informou a polícia.

A polícia havia informado inicialmente que as vítimas eram policiais, mas relatou depois que se tratavam de tropas curdas.

Um porta-voz das forças curdas Peshmerga, que atuam na região autônoma do Curdistão, havia informado que oito de seus soldados e três homens armados haviam morrido em um confronto em Diyala, uma das mais perigosas províncias do Iraque.

Ao que parece, ambos os relatos referem-se ao mesmo incidente, embora a polícia iraquiana e o porta-voz da Peshmerga, o major-general Jabbar Yawar, tenham dado localizações diferentes para o ataque.

Yawar disse que o confronto aconteceu perto da cidade de Khanaqin, a 140 quilômetros ao nordeste de Bagdá, próximo à fronteira com a região do Curdistão.

A polícia iraquiana informou que o incidente ocorreu ao oeste de Khanaqin, nos arredores de outra cidade chamada Qarah Tappah.

O exército Peshmerga, que tem lutado ao lado das forças iraquianas e norte-americanas, foram atacados por homens armados com armas de mão e lançadores de granadas, disse Yawar. Segundo ele, cinco soldados do grupo ficaram feridos e a luta continuou durante a tarde.

Insurgentes da Al Qaeda e outros islâmicos sunitas dirigiram-se para Diyala e outras áreas ao norte da capital após terem sido expulsos da província ocidental de Anbar e outras áreas perto da capital durante uma forte investida de forças de segurança neste ano.