Embraer vê mercado de US$200 bi em jatos executivos

sexta-feira, 6 de junho de 2008 12:09 BRT
 

PARIS (Reuters) - Aviões executivos de luxo são o item mais quente no mercado de aviação mundial, num momento em que clientes endinheirados abandonam companhias aéreas tradicionais. Com isso, vendas de mais de 200 bilhões de dólares na aviação executiva são esperadas para a próxima década, afirmou a Embraer nesta sexta-feira.

O boom na demanda por jatos executivos pequenos mostra pouco sinal de enfraquecimento, apesar da redução no ritmo econômico nos Estados Unidos, sustenta a empresa brasileira.

"Não estamos vendo uma queda nos negócios hoje por causa da economia", disse Colin Stevens, vice-presidente de marketing e vendas da Embraer para Europa, Oriente Médio e África, a jornalistas. "Na Rússia e nos mercados emergentes estamos vendo os negócios aumentarem."

Os clientes incluem não somente abastados comprados do Oriente Médio e da Rússia, mas também companhias que querem evitar os custos e obstáculos envolvidos em conexões e atrasos em aeroportos congestionados. Conforme a situação nos aeroportos piora, a demanda por transporte desembaraçado aumenta, incentivando o valor de revenda de jatos executivos.

"Os clientes reconhecem que isso é um bem que se aprecia e estão vendo isso como um investimento também", disse Stevens.

A Embraer, que começou suas atividades como fabricante de aeronaves militares e hoje é uma das três maiores empresas de jatos regionais do mundo, tem investido pesadamente em aviões executivos desde 2002, em uma tentativa de diversificar sua base de receitas.

A companhia espera que os jatos executivos gerem 200 bilhões de dólares em vendas nos próximos 10 anos, incluindo 61 bilhões de dólares na Europa, Oriente Médio e África, disse Stevens. O mercado número um para o produto são os Estados Unidos. A Embraer afirma que possui 15 por cento de participação de mercado.

PREVISÃO DE MERCADO

A Embraer obteve os dois primeiros pedidos firmes para seus dois recém-lançados jatos executivos, modelos Legacy 450 e Legacy 500.   Continuação...