Wall St afunda por crise de hipotecas e economia

quinta-feira, 6 de março de 2008 19:38 BRT
 

Por Ellis Mnyandu

NOVA YORK (Reuters) - As bolsas de valores dos Estados Unidos fecharam em forte queda nesta quinta-feira, após uma série de novos problemas nos mercados de crédito ter alimentado preocupações de que a economia está perto de uma recessão.

Além disso, desanimadoras vendas do varejo também puxaram os indicadores para baixo.

O índice Dow Jones recuou 1,75 por cento, a 12.040 pontos. O Standard & Poor's 500 declinou 2,2 por cento, para 1.304 pontos, seu menor nível de fechamento em 18 meses.

O termômetro de tecnologia Nasdaq perdeu 2,3 por cento, a 2.220 pontos --fechamento mais baixo desde setembro de 2006.

Investidores se livraram de ações e correram para a segurança dos títulos do governo em um ritmo visto pela última vez em meados de janeiro, pouco antes de o Federal Reserve ter feito um corte emergencial na taxa básica de juros.

O principal motivo para a fuga de investidores foram notícias de que a Thornburg Mortgage, uma concessora de hipotecas de alto nível, entrou em default após não conseguir atender às demandas de credores. As ações da empresa despencaram 51,5 por cento, a 1,65 dólar.

Um relatório mostrando que execuções hipotecárias nos EUA atingiram uma alta recorde no fim de 2007 pioraram ainda mais os ânimos.

As ações do Citigroup, maior banco dos EUA em ativos, lideraram a queda do setor financeiro no S&P, com uma perda de 4,4 por cento. Papéis da seguradora American International Group desvalorizaram 3,9 por cento e foram um dos principais pesos do Dow.

"Estamos lidando com um mercado que, neste ponto, ainda está muito, muito nervoso, imaginando o que vai saltar do armário da próxima vez", disse Frederic Dickson, vice-presidente sênior e estrategista de mercado da D.A. Davidson em Lake Oswego, Oregon.

(Reportagem de Ellis Mnyandu)