6 de Junho de 2008 / às 20:37 / 9 anos atrás

PANORAMA2-Petróleo dispara e derruba bolsas internacionais

Por Silvio Cascione

SÃO PAULO, 6 de junho (Reuters) - O petróleo sacudiu o mercado internacional nesta sexta-feira, derrubando as assustadas bolsas de valores em Nova York após a alta de mais de 10 dólares do barril da commodity nos Estados Unidos.

A queda do dólar diante de outras moedas foi um dos estopins para a disparada. O outro foi um relatório do Morgan Stanley, que previu que o petróleo poderá chegar a 150 dólares até 4 de julho. O feriado tem uma das maiores demandas por gasolina nos Estados Unidos.

Nos últimos dois dias, a alta acumulada é de mais de 16 dólares. No ano, o petróleo já avançou 44 por cento --colocando mais pressão inflacionária na economia global.

“Ninguém está vendido neste mercado. Todo mundo é comprador”, disse Chris Jarvis, analista-sênior da Capprock Risk Management, em Hampton Falls, New Hampshire.

A escalada da commodity abalou as bolsas em Nova York, que já sofriam com o aumento do desemprego nos Estados Unidos para o maior nível desde outubro de 2004.

O índice Dow Jones teve a maior queda diária desde fevereiro de 2007. A baixa de 3,13 por cento deixou para trás os piores dias da crise de crédito, que em março ainda assustava o mercado com o fantasma de uma quebra sistêmica.

Os reflexos do pessimismo internacional chegaram ao Brasil. A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) caiu 2 por cento e o dólar, que passou a maior parte do dia perto da estabilidade, encerrou com alta de 0,5 por cento.

No mercado de juros futuros, as projeções foram pressionadas pela incerteza do mercado quanto à duração do aperto monetário pelo Banco Central. Na última reunião, o Comitê de Política Monetária (Copom) elevou o juro em 0,5 ponto percentual.

Veja como encerraram os principais mercados nesta sexta-feira:

CÂMBIO BRBY

O dólar terminou a 1,635 real, em alta de 0,49 por cento. O volume do segmento interbancário foi de 2,7 bilhões de dólares.

BOLSA .BVSP

O Ibovespa caiu 2 por cento, a 69.785 pontos. O volume financeiro na bolsa foi de 5,8 bilhões de reais.

ADRs BRASILEIROS .BR20

O índice de principais ADRs brasileiros fechou em queda de 2,71 por cento, aos 41.614 pontos.

JUROS <0#2DIJ:>

Os contratos de depósito interfinanceiro (DI) fecharam em alta na BM&F. O DI janeiro de 2009 subiu a 13,12 por cento, enquanto o DI janeiro de 2010 avançou a 14,58 por cento.

GLOBAL 40 BRAGLB40=RR

O título de referência dos mercados emergentes, o Global 40, era cotado a 135,375 por cento do valor de face no final da tarde, oferecendo rendimento de 5,062 por cento ao ano.

RISCO-PAÍS 11EMJ

No final da tarde, o risco Brasil subia a 192 pontos-básicos. O EMBI+ estava em 255 pontos-básicos.

BOLSAS DOS EUA

O índice Dow Jones .DJI caiu 3,13 por cento, a 12.209 pontos. O Nasdaq .IXIC perdeu 2,96 por cento, para 2.474 pontos. O índice S&P 500 .SPX recuou 3,09 por cento, aos 1.360 pontos.

TREASURIES DE 10 ANOS US10YT=RR

O preço dos títulos do Tesouro norte-americano de 10 anos, referência do mercado, subiu e o rendimento caiu para 3,9168 por cento no final da tarde ante 4,044 por cento na quinta-feira.

(PANORAMA1 e PANORAMA2 são localizados no terminal de notícias da Reuters pelo código PAN/SA)

Reportagem adicional de Vanessa Stelzer e Aluísio Alves; Edição de Renato Andrade

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below