BOVESPA-Recessão global dá as caras e pânico arrasa índice

segunda-feira, 6 de outubro de 2008 18:02 BRT
 

(Texto atualizado com mais informações e números oficiais de fechamento da bolsa)

Por Aluísio Alves

SÃO PAULO, 6 de setembro (Reuters) - A Bolsa de Valores de São Paulo enfrentou uma das piores sessões de sua história nesta segunda-feira, tendo que interromper os negócios duas vezes para conter o pânico dos investidores com o fantasma de uma recessão global.

Depois de ter chegado a desabar mais de 15 por cento, o que não acontecia há uma década, o Ibovespa .BVSP suavizou parcialmente o movimento na última hora, após o anúncio de novas medidas anticrise do governo brasileiro e de Wall Street também amenizar o pessimismo.

No final, o Ibovespa .BVSP diminuiu a queda para 5,43 por cento, para 42.100 pontos, o que não foi suficiente para impedir que o principal índice da bolsa paulista retornasse ao menor patamar desde março de 2007.

A forte volatilidade calibrou o giro financeiro para 5,27 bilhões de reais, mesmo num pregão em que os negócios ficaram suspenSos por mais de uma hora e meia devido à intervenção do circuit breaker.

Não bastasse o temor de quebradeira no sistema financeiro norte-americano, não estancado nem com a aprovação a um pacote de socorro na sexta-feira, os investidores abriram a semana tendo enfrentando duas novidades ainda piores: contaminação da crise na Europa e sinais cada vez mais evidentes de que a crise vai provocar recessão em 2009.

O socorro costurado no domingo pelo governo alemão para salvar a Hypo Real Estate da insolvência não conseguiu dispersar a crise de confiança do mercado com os bancos, setor que arrastou o principal índice acionário da região para uma queda recorde de mais de 7 por cento.   Continuação...